Apito Dourado: Absolvição para Pinto de Sousa e mais 15


Apito Dourado: Absolvição para Pinto de Sousa e mais 15
Não há condenações no âmbito do julgamento da alegada viciação da classificação dos árbitros durante as épocas 2002/2003 e 2003/2004. Pinto de Sousa e mais 15 arguidos foram absolvidos em mais um processo do "Apito Dourado".




O colectivo de juízes da 2ª vara do Tribunal Criminal de Lisboa não encontrou indícios para condenar Pinto de Sousa, ex-presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), nem os restantes 15 arguidos do processo extraído do "Apito Dourado". O ex-dirigente respondia por seis crimes consumados de falsificação de documentos e de cinco na forma tentada, depois de inicialmente lhe terem sido imputados 142 crimes.

Também os ex-elementos do CA António Henriques, António Azevedo Duarte, Luís Nunes e Francisco Costa, que eram acusados dos mesmos crimes imputados a Pinto de Sousa, foram absolvidos.

Eram ainda arguidos o ex-responsável pelo sector informático da FPF, Paulo Torrão, os observadores João Penicho, Pita da Silva, José Mendonça, Manuel Nabais, Manuel da Cunha e Joaquim Soares, e os árbitros António Resende, João Henriques, Marco Santos e António Fernandes.

Notícias: 1ª Liga