O avô, o pai e o... padrasto!

Lembro ainda que esta equipa teve como tutores que asseguraram a transição do avô para o pai, Rogério Gonçalves e Jorge Costa que poderia ter sido um bom pai para esta equipa se a "mãe" Salvador não o tivesse posto fora de casa em pouco tempo!Jorge Jesus foi o pai deste Braga, pois seguiu o caminho delineado pelo "patriarca" da família e fortificou a estratégia ao conseguir ganhar a Taça Intertoto, chegando aos "oitavos" da UEFA, mas internamente também só "roeu os calcanhares" aos grandes, não conseguindo intromenter-se na luta pelo título, e quando saiu o Braga ficou órfão.Até que o "padrasto" Domingos pega na equipa, uma realidade que não tinha muito a ver com ele, pois estava habituado a lutar para não descer e teve que jogar uma pré-eliminatória da Europa Cup, perdendo logo com o modesto Halmstad! A "mãe" Salvador chegou a pensar no divórcio, pois o vencedor da Taça Intertoto da época anterior tinha sido eliminado na pré-eliminatória e parecia não estar à altura dos familiares directos que acarinharam o Braga e o fizeram crescer enquanto equipa!Mas Domingos tirou os "olhos do chão" e tentou agarrar a oportunidade de modo a não deixar ficar mal o seu padrinho, Pinto da Costa, que "meteu uma cunha" para que o seu "afilhado" pudesse ser o padrasto do Braga que estava ligado por razões afectivas a Jesualdo e a Jesus e que nada tinha com Domingos. Com alguma sorte e aproveitando o trabalho que vinha sendo feito anteriormente, Domingos evitou o divórcio e conseguiu intrometer-se na luta pelo título! Um desejo do avô e do pai deste Braga, mas que só viria a ser conseguido pelo padrasto da equipa...Aveiras

Notícias: 1ª Liga