Crónica: Moutinho regressa a Alvalade

Fazer a antevisão de um clássico é sempre algo difícil. Na sua génese, um clássico é um jogo imprevisível, em que tudo pode acontecer e em que o resultado é disputado até ao último minuto. Mas será assim este Sporting-Porto?

Separados por 13 pontos, com o conjunto azul e branco disparado no topo da classificação, este encontro afigura-se de crucial importância para as hostes leoninas – uma derrota significa uma desvantagem realisticamente irrecuperável e um empate o continuar de uma desvantagem desconfortável em relação ao Porto. A vitória é a única solução que pode dar algum ânimo à equipa de Alvalade, que conta com os regressos de jogadores influentes como Pedro Mendes e Maniche para fazer frente à máquina portista.

Os dragões, esses olham para o clássico como apenas mais um jogo na longa caminhada que parece fadada a terminar com a conquista do título nacional. Com uma ala esquerda que terá que ser renovada, face às lesões de Varela e Álvaro Pereira, e com Fernando a regressar de lesão, a maior curiosidade prende-se com o regresso de João Moutinho a uma casa que tão bem conhece e que no último defeso o apelidou de "maçã podre". Prevê-se um Porto forte, pressionante e fiel às suas ideias de jogo, mas algo coxo de um flanco que tem garantido um grande fluxo ofensivo à equipa de André Villas-Boas.

No geral, espera-se um bom jogo, entre duas equipas com filosofias e formas de encarar o jogo distintas, mas que privilegiam a posse de bola, em que existe a dúvida acrescida sobre a forma como Moutinho será recebido neste regresso a Alvalade. Veremos quem sorri no final.

Foto: sporting.pt

 

Notícias: 1ª Liga