Exclusivo: "Não acredito que o FC Porto faça a festa!"

Paulo Madeira está convicto que os encarnados vão impedir que os dragões se sagrem campeões já este

Paulo Madeira nem quer ouvir falar na possibilidade do FC Porto conseguir sagrar-se campeão nacional já este domingo, no estádio da Luz. O antigo defesa central, que vai comentar o jogo para a Sport TV, apela ao orgulho dos jogadores encarnados. "Não acredito que o FC Porto faça a festa! O Benfica vai jogar com um estádio cheio ou quase cheio, com o apoio total dos seus adeptos e acho que a equipa vai estar muito motivada para impedir a festa do adversário", refere ao Relvado. E acrescenta: "Espero que os jogadores do Benfica tenham uma força interior muito grande e até alguma revolta".

O antigo futebolista do clube da Luz reconhece no entanto que a pressão "está toda do lado do Benfica, enquanto o FC Porto sabe que mesmo se perder será campeão, mais tarde ou mais cedo". E destaca o facto dos jogadores do FC Porto "também estarem motivados, pois sabem que podem ser campeões em casa do rival".

Gestão: sim ou não?

O calendário de Benfica e FC Porto é apertadíssimo e depois de se defrontarem viram atenções para a Liga Europa. Será preferível André Villas Boas e Jorge Jesus fazerem algumas poupanças? "Não sei como os dois treinadores estão a pensar gerir o plantel...Sem dúvida que a Liga Europa é uma competição muito importante para as duas equipas, principalmente para o Benfica que já não tem hipóteses no campeonato. Os dois plantéis são vastos e dispõem de excelentes opções. Talvez seja possível salvaguardar um ou outro jogador", frisa.

No entanto, Paulo Madeira lembra que quando Jesus poupou todos os titulares, as coisas correram mal. "Acho que foram feitas muitas alterações frente ao Portimonense, com o resultado que se conhece (empate). Penso que ainda era muito cedo para atirar a toalha ao chão e o Benfica poderia estar mais próximo do FC Porto nesta altura", destaca.

Paulo Madeira disputou muitos clássicos ao longo da sua carreira. Há um que recorda com muita saudade: "Quando ganhámos por 2-0 nas Antas, em 1991, com dois golos do César Brito e praticamente fizemos a festa de campeões". E outro que não esquece, mas pelos piores motivos. "Penso que foi para a Taça de Portugal. Ou melhor, para a Supertaça! Perdemos 5-0 na Luz [época de 1996/97]. Por acaso não fui convocado e fiquei a ver e casa pela televisão. Mas não me esqueço...", confessa.

Notícias: 1ª Liga