FC Porto de Villas-Boas não é para óperas

O treinador dos líderes do campeonato avisou esta sexta-feira que "se estão à espera de ópera, de 5-

André Villas-Boas avisa: o FC Porto não é protagonista de óperas e, quem está à espera disso, que deixe esse pensamento.

Em conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, o tema Pinhalnovense foi um dos mais abordados, devido a uma aparente insatisfação dos adeptos após a vitória por 2-0 contra a equipa da II Divisão, em jogo a contar para a Taça de Portugal.

"Nós é que criámos um patamar elevado, e os adeptos também. Se a ideia dos adeptos for ver sempre 5-0 ou 5-1, aviso já que isso não vai acontecer. Se estão à espera de ópera, de 5-0 em todos os jogos, é melhor partirem para outra, não se chatearem muito", foi o desabafo lançado pelo técnico.

Villas-Boas ainda deixou a pergunta: "Qual é o problema do Pinhalnovense? É uma equipa com bons jogadores e nós dominámos o jogo todo, fizemos 29 remates... Qual é o problema do Pinhalnovense?"

"Se há sócios ou adeptos que duvidam de nós, devem pensar duas vezes. Nós precisamos de confiança, apoio e respeito pelo que estamos a fazer. Temos um percurso que tem de ser respeitado. O significado do jogo com o Pinhalnovense é o apuramento para a meia-final da Taça de Portugal", revelou Villas-Boas.

"Meu Deus, vamos perder o primeiro lugar?"

Em vésperas do jogo contra a Naval, no regresso à Liga, o treinador português lembrou que as inversões de resultados no campeonato podem acontecer: "O nosso momento negativo pode chegar. Tivemos uma série de bons resultados, podemos ter uma série de maus, temos de respeitar o imprevisível".

No entanto, André Villas-Boas rejeita o cenário de preocupação ou alarme: "Qual é a competição que perdemos, qual é o drama em que estamos inseridos? Estamos à espera de um desastre do Porto para dizer: eu tinha avisado? Será que estamos na fase do meu deus, que estamos perto de perder o primeiro lugar?", lembrando que a sua equipa tem batido recordes e foi considerada a melhor do mundo em Dezembro do ano passado.

O líder do FC Porto tem noção da cultura de exigência que está inerente ao clube e insiste que quer "um Porto de regularidade, para vencer sempre". O espectáculo fica para depois...

Notícias: 1ª Liga