FC Porto vs Sporting: por uma questão de orgulho!

O Sporting visita o reduto do campeão a 32 pontos de distância. Para os de José Couceiro, perder pod

Aqui também há clássico! Assim, de fininho, com o país mais virado para a vinda do FMI ou para o Real Madrid vs Barcelona aqui ao lado, surge pela cidade Invicta mais um clássico português.

Sem grandes emoções em seu redor, o FC Porto vs Sporting vale mais para os “leões”, ainda à procura de garantir o terceiro lugar, do que para os “dragões”, que não almejam a mais do que manter uma invencibilidade, que, a confirmar-se, seria histórica, mas apenas isso.

É também o clássico que marca exatamente uma volta inteira, 14 jogos, portanto, sempre a vencer por parte da armada de André Villas-Boas. Impressionante registo dos campeões nacionais, que a equipa de José Couceiro já avisou querer quebrar.

Muitas ausências e um regresso

Villas-Boas já avisou não estar preocupado com o sonho de um campeonato sem derrotas, retirando pressão a um “onze” do qual Fernando não fará parte.

O mesmo acontecerá a Fucile, que perderá o resto da época, ou Sapunaru, castigado. Perante as contrariedades na lateral direita, o técnico portista já anunciou: joga Sereno. E no miolo deverá ser Guarín o escolhido, abrindo espaço para Rúben Micael à frente. Souza é a alternativa numa equipa que, como tem sido hábito, não deverá ser sujeita a grandes mudanças.

O clássico será, aliás, marcado por ausências do lado azul-e-branco, que ainda tem Emídio Rafael e Belluschi na “enfermaria” –, e por um regresso, vindo do “estaleiro” de Alvalade: ao fim de quase um ano, Marat Izmailov, resolvidos que estão os conflitos com o Sporting e a arreliadora lesão no joelho, foi finalmente convocado. Pior sorte tiveram Maniche, Pedro Mendes, João Pereira e Grimi.

32 boas razões para vencer “dragões”

Ora, se o FC Porto mantém sempre um olho na Liga Europa desde que arrecadou o título na Luz, já o Sporting vai jogar pelo “orgulho”. Uma garantia de um treinador que está em Alvalade a prazo, mas que promete uma equipa capaz contrariar os 32 pontos que separam as duas equipas na classificação da Liga Zon Sagres. Afinal de contas, diz Couceiro, o FC Porto “não é imbatível”. E o Sporting até travou os azuis-e-brancos em Alvalade, algo que, segundo André Villas-Boas, vai causar um “ligeiro desconforto” nos campeões nacionais.

O técnico sportinguista, por seu turno, espera poder jogar com o desgaste de uma equipa que na última quinta-feira estava a pisar um sintético em Moscovo e que nunca teve tão pouco tempo para recuperar de um compromisso internacional. Ainda assim, espera-se um FC Porto motivado, no primeiro jogo caseiro após a conquista do título e depois da brilhante qualificação para as meias-finais da Liga Europa, até porque a folga de véspera permite, de acordo com André Villas-Boas, ter os jogadores “frescos”.

O Sporting, apesar da época dececionante, é a única equipa em Portugal que não perdeu com os azuis-e-brancos esta época. É um facto que só a defrontou por uma vez, mas manter um registo de invencibilidade frente aos portistas é, também, motivo de orgulho para a turma verde-e-branca e um motivo para prestar atenção ao clássico.

Equipas prováveis

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: 1ª Liga