Jesus: "Foi um festival de futebol ofensivo"

O técnico dos encarnados gostou de ver a atitude dos seus jogadores frente ao V. Guimarães. E diz qu

Jorge Jesus sublinhou este domingo que o Benfica “deu um festival de futebol ofensivo” na vitória, por 3-0, sobre o V. Guimarães. O técnico encarnado salientou que “talvez” o Benfica tenha feito a melhor exibição da época, graças a “jogadas de grande qualidade técnica", que proporcionaram "um espectáculo de grande qualidade”.

“O Benfica foi uma equipa que, nos primeiros 30 minutos, poderia ter resolvido o desafio. Além de ter feito o golo, teve várias oportunidades para fazer mais golos”, lembrou. Recordando que o V. Guimarães “não criou grandes problemas em termos defensivos”, o treinador do Benfica frisou que a sua equipa “mandou no jogo durante os primeiros 45 minutos”.

Jesus referiu que o Benfica continuou “a comandar e a criar oportunidades de golo” no segundo tempo, concluindo que a equipa foi “impecável” e assinou “uma vitória brilhante”. O treinador do Benfica voltou a fazer referência à prestação da equipa e criticou a arbitragem, que “estragou às vezes a qualidade”. Jesus aludiu aos dois golos anulados, um a Cardozo e outro a Saviola, considerando que “não houve fora de jogo”.

 

Estugarda é "forte"

Sobre os próximos jogos, com Estugarda e Sporting, o treinador do Benfica espera que os jogadores repitam “a velocidade que meteram no jogo” com o Vitória de Guimarães. Na quinta-feira, na recepção ao Estugarda, Jesus minimiza o facto de o adversário ocupar a parte de baixo na tabela da Liga alemã. “A Liga Europa é diferente, é a eliminar em dois jogos. É um adversário que não está bem classificado, mas as equipas alemãs são fortes. Vai ser um jogo dividido”, disse. Quanto à deslocação ao Estádio José Alvalade, a 21 de Fevereiro, para a 20.ª jornada da Liga, Jesus declarou que o Benfica tem “de jogar para ganhar”.

 

"Benfica foi superior"

Por seu lado, Manuel Machado, treinador do Vitória de Guimarães, considerou que o Benfica “foi superior” e conquistou “os três pontos de forma natural”. “Julgo que a ordem natural das coisas se exerceu. Encontrámos um Benfica num ponto alto da temporada, a jogar no seu terreno e com individualidades que fazem o desequilíbrio”, reconheceu.

Notícias: 1ª Liga