Jorge Jesus: "Não vou mentir aos adeptos do Benfica"

No rescaldo da vitória folgada por 5-1 contra o Paços de Ferreira, o treinador do Benfica salientou

Jorge Jesus diz que o Benfica, neste momento, é uma equipa muito confiante e a jogar com qualidade.

No rescaldo da vitória folgada por 5-1 contra o Paços de Ferreira, o treinador encarnado salientou a vantagem conseguida bem cedo no jogo e a fase positiva dos homens da Luz: "Mais uma vez mostrámos que estamos a acabar o campeonato numa fase muito positiva. Os golos servem sempre para melhorar a qualidade de jogo de uma equipa".

Sobre o muito falado cansaço em alguns jogadores do Benfica, Jesus explicou o seu ponto de vista: "A quantidade de jogos não pesa, o que pesa é o tempo de recuperação. Três jogos numa semana podem quebrar, esta semana isso não aconteceu, estivemos bem. Só Cardozo e o Gaitán ressentiram-se um pouco. Mas o Benfica é uma equipa muito confiante", comentou o técnico português.


Sobre o que falta do campeonato, Jorge Jesus não entrou em ilusões: "Tenho respeito pelos adeptos do Benfica, não vou mentir. Está muito difícil sermos campeões, por isso vamo-nos centrar nas três competições que podemos conquistar. No campeonato, vamos gerir o plantel".

Jesus falou também sobre Nuno Gomes, que apontou dois golos na Mata Real, e prometeu colocar o avançado português a jogar no onze titular num dos próximos jogos: "Sei muito bem quando é que o Nuno pode render mais e ele está a provar que, em vez de começar no banco de suplentes, merece começar de início e é isso que vou fazer na devida altura".

Pablo Aimar, autor do segundo golo da noite, também falou sobre o cansaço, acumulado desde a partida anterior em Paris, num jogo que foi contra uma "grande equipa, que fez uma boa partida. Começar a ganhar permitiu maior tranquilidade e descanso".

O Benfica começou esta partida de forma quase demolidora, com três golos em menos de meia hora, e o médio argentino comentou: "Há jogos que nos saem lances de olhos fechados, há outros que nem tanto".

Rui Vitória lamentou grande penalidade e criticou árbitro

Rui Vitória falou num "jogo condicionado aos três minutos com a grande penalidade", mostrando-se desagradado com a jogada que deu origem ao primeiro golo do encontro: "Uma coisa é onze contra onze, outra é onze contra dez. Os pequenos pormenores fazem diferença, não gostei nada da forma como decorreu aquela jogada do penalty".

O treinador do Paços de Ferreira disse que os seus jogadores "não mereciam ser goleados", mas mesmo assim a equipa, na segunda parte, "conseguiu equilibrar, mas fica o resultado negativo".

As críticas à arbitragem também fizeram parte do discurso de Rui Vitória: "Respeito muito o árbitro Artur Soares Dias, mas as estatísticas não enganam: em quatro jogos, três grandes penalidades contra nós. Gostávamos de ter as mesmas condições das outras equipas para lutar pelos triunfos, queremos igualdade".

"Vamos continuar o nosso caminho, o que estamos a fazer é algo de louvar", referiu Rui Vitória, sobre a luta do Paços pelos lugares europeus.

A final da Taça da Liga vai ser precisamente contra o adversário desta noite, mas o técnico luso lembrou que o jogo será bem diferente: "Benfica é um clube muito forte, na final logo veremos, é um jogo com uma história completamente diferente. Estaremos preparados para defrontar o Benfica".

Filipe Anunciação, jogador do Paços, disse que a sua equipa entrou "praticamente a perder", mas a partida podia ter mudado de sentido: "Houve aquele bola ao poste do Ozeia que podia ter mudado o jogo, tentámos reduzir para 3-2, mas na segunda parte o Benfica fez mais um golo e foi fatal".

"Deixámos uma boa imagem, apesar de termos estado algo desorientados em certos períodos do jogo", finalizou o jogador português.

 

Notícias: 1ª Liga