Manuel Machado diz-se perseguido pelo árbitro Hélio Santos

O lance de penálti apontado por Luiz Carlos e que deu o empate ao Paços é apenas uma das situações que merece a contestação dos "estudantes". Manuel Machado refere que foi «uma grande penalidade que não existiu», falando ainda na «má expulsão de Pavlovic» e na «não marcação de um livre a nosso favor no último minuto», relata, para defender a seguir que «são situações, no mínimo, de anormalidade que prejudicaram a minha equipa», conclui. De resto o treinador refere que quando Hélio Santos «apita jogos das minhas equipas acabo por ser sempre prejudicado», lamenta.A Académica soma até ao momento apenas quatro pontos, sendo antepenúltima do campeonato com mais dois pontos do que o Aves e mais três do que o Estrela da Amadora. Nas seis jornadas já realizadas a equipa de Coimbra empatou por quatro vezes (1-1 com Vitória de Setúbal, Belenenses e Paços de Ferreira e 2-2 com o Boavista) e perdeu dois encontros (1-2 com a Naval e 1-3 com o Nacional). Nestes seis embates a Académica terminou três deles reduzida a 10 jogadores e noutro ficou apenas com nove, o que revela uma invulgar indisciplina.Na próxima jornada a Briosa defronta o Desportivo das Aves no reduto do adversário.Susana Valente

Notícias: 1ª Liga