Olhanense 0-0 FC Porto: Mas o que se passa com este dragão?

Mais uma exibição cinzenta com Hulk a falhar um penalti. Liderança da Liga pode fugir para o Benfica

Depois da triste noite europeia em Nicósia, no reduto do cipriota Apoel, o FC Porto continua sem ganhar. Desta feita foi ao Algarve empatar a 0-0 com o Olhanense em jogo da jornada 10 do campeonato. Um resultado ingrato que pode tirar a liderança do campeonato à equipa de Vítor Pereira, caso o Benfica ganhe ao Sporting de Braga no domingo.


O treinador portista deu um murro na mesa na conferência de imprensa de antevisão do jogo em Olhão, mas veio o embate na relva e foi o marasmo. A equipa da Invicta cedo podia ter-se colocado em vantagem quando logo aos 2 minutos o árbitro João Capela assinalou um penalti a seu favor, após empurrão de Maurício a Kléber. Foi Hulk chamado a converter, mas "O Incrível" não estava lá. O avançado que voltou ao seu tom moreno de cabelo permitiu a defesa de Fabiano e nem na recarga conseguiu marcar. Foi o primeiro penalti falhado por Hulk no campeonato português.

A formação azul-e-branca apresentou-se para o jogo com Maicon e James no onze titular como novidades e conseguiu ser a equipa mais rematadora em campo e com mais posse de bola, mas quando não se sabe o que fazer com ela não vale a pena. Pela relva correu muito pouco futebol, com falta de qualidade no passe e na receção e sobretudo nenhuma inspiração.

O Olhanense, que jogou sem João Gonçalves, aparecia fechado na defesa, como lhe convinha, apostando no contra-ataque e a espaços foi conseguindo assustar as redes de Helton. Na primeira parte foi Mexer o protagonista, no segundo tempo foi Wilson Eduardo o timoneiro da frente ofensiva dos algarvios. Aos 77 minutos o avançado atirou de pé direito para uma boa defesa do guardião brasileiro dos dragões e acabou por deixar o relvado de maca, depois de se ter lesionado.

Do lado dos dragões, a equipa procurava o golo, mas nem sempre com engenho, quase nunca com atino. Hulk era o rosto do desnorte e quando se viu em frente à baliza de Fabiano, o gigante guardião dos de Olhão, depois de um erro clamoroso de Maurício, não conseguiu redimir-se do penalti falhado.

Aos 50 minutos era Mangala a rematar de cabeça por cima da trave depois de Kléber ter falhado à boca da baliza. A seguir Hulk solicitava James com um cruzamento rasteiro, mas a defesa do Olhanense livrou-se do perigo. A toada prosseguiu sem que o FC Porto conseguisse festejar o golo.

Vítor Pereira vez a primeira substituição aos 59 minutos de jogo, apostando em Walter, mas tirando de campo Kléber. Mantinha-se tudo na mesma, não havendo lugar a nenhum risco. Mais uma vez as opções do treinador são postas em causa e soa o alarme entre os portistas. O que falta a esta equipa? Atitude Confiança? Sorte? Liderança?

Antes do jogo o treinador dos dragões tinha dito que não via ninguém à sua frente na classificação. Ironicamente, no domingo o FC Porto poderá cair para trás do Benfica, caso as águias vençam em Braga.

 

Notícias: 1ª Liga