Pinto da Costa: terminou o controlo?

Espero que, pelo menos, no final da época Pinto da Costa faça o que devia ter feito mais cedo...

Sou portista ferrenho desde que me conheço. Sempre fui adepto do Futebol Clube do Porto, vibrei com as suas vitórias e conquistas, e sempre acompanhei a realidade do meu clube.

De todos os factores aos quais sempre se atribuiu o sucesso do Porto na era de Pinto da Costa, existia um que se destacava: o seu controlo sobre toda a atividade do clube. O facto de ser um presidente que, além de desempenhar as funções formais e executivas, acompanha passo a passo o quotidiano do clube, marcando presença em treinos, viagens da equipa, jogos fora ou em casa (importantes ou não), e que está em contacto direto e frequente com a equipa técnica, de forma a estar a par do que acontece no clube a que preside.

Muitos foram os episódios conhecidos desse controlo que Pinto da Costa faz do clube: o caso publicamente conhecido em que Pinto da Costa limitou as saídas noturnas de jogadores de diferentes gerações, como Futre e McCarthy - este último foi suspenso por Pinto da Costa por desrespeitar a equipa técnica -, entre muitos outros episódios (alguns caricatos) que marcam a sua presidência.

Um presidente assim, era de esperar que fosse interventivo numa época muito, mas muito abaixo do normal do FC Porto. Contudo, passados tantos desaires, depois de eliminações de competições como Taça de Portugal, Liga dos Campeões e Liga Europa (eliminações, algumas, inadmissíveis para um clube como o Porto), com a equipa a jogar um futebol de fraquíssima qualidade, Pinto da Costa mantém o treinador mais contestado do clube em muitos anos.

O que levou Pinto da Costa a não dispensar este treinador depois da eliminação da Champions? Depois da eliminação da Taça de Portugal? Depois da derrota com o Gil Vicente? Depois da humilhação em Manchester?

Em 2004/2005, numa época em que o Porto passou a fase de grupos da Liga dos Campeões, foi à última jornada disputar o campeonato com o Benfica, em que fomos Campeões do Mundo, o clube conheceu três treinadores diferentes. Vítor Fernandez, após ser Campeão Mundial, foi assim tão pior que Vítor Pereira para o primeiro ter treinado a equipa meia época, e o atual treinador manter-se intocável no lugar desaire após desaire?

No que toca à opinião deste Portista, Vítor Pereira estar no lugar, é incompreensível. Esperemos que, pelo menos, no final da época Pinto da Costa faça o que devia ter feito mais cedo.

Notícias: 1ª Liga