Boavista abandona direcção da Liga e ataca presidente Hermínio Loureiro


Boavista abandona direcção da Liga e ataca presidente Hermínio Loureiro
O Boavista decidiu hoje abandonar a direcção da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), insurgindo-se contra o facto de a rival Oliveirense estar a ser «levada ao colo» na fuga à despromoção à II Divisão.




O presidente da SAD "axadrezada", Álvaro Braga Júnior, considera que nas últimas três jornadas a formação de Oliveira de Azeméis somou mais cinco pontos (sete em vez de dois) devido a erros de arbitragem, o que «adultera a classificação».

Hermínio Loureiro, presidente da LPFP, foi visado - juntamente com Vítor Pereira (presidente da Comissão de Arbitragem) -, com o Boavista a questionar o seu silêncio nesta matéria e o que fazia domingo no campo da Oliveirense três horas antes do desafio com o líder Olhanense (1-0).

Este é o segundo abandono na direcção da Liga em menos de um mês, depois de o Sporting ter batido com a porta na sequência da final da Taça da Liga, perdida para o Benfica, que chegou ao empate (1-1) na sequência de uma grande penalidade inexistente, forçando o desempate por penáltis.

A saída do Boavista vai deixar a direcção da Liga com apenas oito elementos, pois já não há suplentes: quando o Desportivo de Chaves saiu (despromovido das competições profissionais) foi substituído pelo Trofense, enquanto o Paços de Ferreira tomou o lugar do Sporting.

Contactada pela Agência Lusa, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) decidiu não reagir.

Lusa

Notícias: 2ª Liga