Liga pondera alterações competitivas

Nova redução das Ligas e reestruturação da Taça da Liga são hipóteses.

Luis Duque veio a confirmar no Conselho de presidentes de ontem, a situação critica que atravessa a Liga profissional de clubes de futebol. Situação considerada mesmo catastrófica, onde o presidente da Liga assume um buraco financeiro de 6 milhões de euros.

Perante este cenário negro, todas as hipóteses de mudança de paradigma estão em cima da mesa, sendo que parece vital para todos, nova redução do número de clubes das ligas profissionais, assim como alteração do modelo competitivo da Taça da Liga.

Em declarações à imprensa, Luis Duque declarou: “Os clubes já perceberam o que é necessário e foram dados passos seguros nesse sentido, mas mais do que olhar para trás é preciso perceber o que se tem de fazer no futuro para que isto não volte a acontecer"...- “Neste momento a Liga já está mais credível e se daqui a dois anos conseguirmos voltar a ter uma competição que se sustente a si própria já será uma vitória nossa. Os clubes estão sensíveis ao que aconteceu e por isso aprovaram a afetação das receitas da Taça da Liga desta época para as contas da própria Liga, promovendo já algo de concreto para o orçamento, mas é possível que esta medida tenha de ser tomada também em relação à Taça da Liga da próxima época”.

As verbas habitualmente pagas pela Liga aos clubes que participam na Taça Liga, ficam também retidas, pelo menos esta e a próxima épocas.

Luis Duque finalizou acrescentando que “Há uma série de soluções e medidas que têm de ser tomadas e que passam por várias quadrantes, entre eles uma reformulação dos quadro competitivos que pode passar naturalmente pela redução do números de equipas dos campeonatos profissionais. Isso também já está em estudo por uma comissão própria, mas como devem compreender nunca será para a próxima época, mas sim para 2016/17".

Aguarda-se agora com expectativa as deliberações resultantes deste debate, e que conclusões ou resoluções se prevê para devolver a Liga a patamares pelo menos financeiros que já conheceu num passado próximo