Portugal eliminado do Europeu de sub-21

Na Cidade Berço não faltou camisola suada ou vontade, nem o 12º jogador, mas não houve equipa bastante para Portugal poder continuar a sonhar com o título europeu de "esperanças". Um pouco à imagem dos restantes encontros, as individualidades lusas não foram decisivas como se esperava e os colectivos rivais, em todos os jogos mais consistentes, complicaram as contas portuguesas. Na partida frente aos germânicos, e sem o melhor marcador Hugo Almeida, lesionado, eram precisos três golos para sonhar com o apuramento para as meias-finais. Porém não houve sequer grandes oportunidades, com o único tento da partida a surgir já em tempo de descontos num daqueles momentos de talento de Moutinho que faltou noutras ocasiões.A partida em Guimarães acabou em lágrimas, não apenas para a Selecção portuguesa, mas igualmente para o grupo alemão. O golo de Moutinho arredou a Alemanha das meias-finais, fruto da desvantagem em termos de golos em relação à Sérvia que perdeu com a França por 2-0 em Braga. Na liderança do Grupo A, com nove pontos e seis golos marcados contra nenhum sofrido, ficam os gauleses que se assumem como grandes candidatos ao título.Quanto a Portugal, a sua participação foi claramente uma decepção, somando apenas um golo marcado contra três sofridos. Não faltou apenas poder de concretização às "esperanças" lusas. Porventura sonhámos, como já vem sendo habitual, mais do que aquilo que as nossas forças poderiam alcançar. Fica patente que a Selecção portuguesa tem muita matéria-prima para o futuro, mas falta sentido estratégico e também uma mentalidade vencedora.Susana Valente