Cunha Leal: Liga de Clubes a perder credibilidade


Cunha Leal: Liga de Clubes a perder credibilidade
Cunha Leal considera que a demissão de Adriano Afonso da presidência da Mesa da Assembleia-Geral da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFF) é o reflexo mais visível de que a estrutura está irremediavelmente "doente". O ex-director executivo da entidade que organiza o futebol profissional português entende na Agência Lusa que a LPFP «está cada vez mais fragilizada e a perder credibilidade por culpa própria». Cunha Leal volta a defender que Valentim Loureiro deve demitir-se «para o bem da Liga», acusando-o de misturar o exercício das funções de presidente da LPFP com «interesses pessoais».

Laurentino Dias: coisas caminham para a normalização

Ainda na Agência Lusa Cunha Leal diz que há uma «censura paralela» nos bastidores da estrutura sustentando que «quando Adriano Afonso apresenta a demissão por questões de dignidade e ética de magistrado, é porque existem na Liga condutas que atentam à sua dignidade».
Posição divergente tem Laurentino Dias, secretário de Estado do Desporto, que considera na Rádio TSF que as coisas correm no «sentido da normalização». O governante destaca que se deve aguardar «para breve» a decisão do Tribunal sobre a tomada de posse dos novos Órgãos Sociais eleitos a 10 de Agosto. Embora saliente que está «sempre preocupado» com o evoluir dos campeonatos profissionais, o secretário de Estado frisa que continua a «trabalhar com os dirgentes desportivos responsáveis directos para encontrar as melhores soluções».
Comentando as declarações de Ribeiro e Castro, que assumiu uma posição muita crítica para com a actuação de Laurentino Dias nos problemas do futebol português, o secretário de Estado aconselha na dita Rádio o líder do CDS/PP a «saber do que fala». O ex-dirigente do Benfica acusou o governante de primar pela pura ausência nas recentes problemáticas do desporto-rei luso, nomeadamente o "Caso Mateus" e o "Apito Dourado". «Intervenho permanentemente, claramente e diariamente no uso das competências de que disponho», assegura contudo Laurentino Dias, sugerindo a Ribeiro e Castro que «quando vem a Portugal que se informe do que cá se passa e não valorize os problemas de visibilidade que possa ter, eu felizmente não tenho problemas de visibilidade», conclui o secretário de Estado.

Foto: Agência Lusa