Jogadores portugueses avisados sobre o rigor dos árbitros


Jogadores portugueses avisados sobre o rigor dos árbitros
A Selecção portuguesa recebeu nesta quarta-feira em Marienfeld a visita de Vítor Pereira, ex-árbitro internacional que integra a Comissão de Árbitros da FIFA. O antigo homem do apito foi explicar aos jogadores das quinas as determinações da FIFA no âmbito da arbitragem para o Mundial. É certo que haverá tolerância zero para o jogo duro, em particular as cotoveladas e as entradas violentas.

«FIFA quer jogo completamente limpo»

Vítor Pereira explica à comunicação social que fez notar aos jogadores da Selecção portuguesa que os árbitros
«serão menos permissivos e mais rigorosos» e que serão «punidas tanto as agressões como as reacções». «A FIFA quer o jogo completamente limpo», analisa o ex-árbitro, frisando que as 32 Selecções presentes no Campeonato
«receberam um dossier com todas as explicações que foram dadas e ainda com quatro DVD's» que podem ir consultando quando entenderem.
O ex-homem do apito salienta ainda o «desejo» de que «os jogadores consigam ter auto-controle» e que «percebam que estão numa grande competição, que estão a revelar o nome do país e o seu próprio nome», frisando a expectativa de que «nos momentos difíceis consigam reagir de forma positiva».

Lamentável não haver árbitro português na Alemanha

Em relação à ausência de juízes portugueses do Mundial, Vítor Pereira constata que «é lamentável», mas não dramatiza, salientando que «só há dez trios europeus» e que «há 42 países que não têm nenhum árbitro» na Alemanha. O que é preciso é «pensar positivo», refere, para que no próximo Mundial o cenário.
Vítor Pereira revela também que em termos de novas tecnologias no Mundial «a única implementada é o sistema de comunicação entre os quatro membros da equipa de arbitragem em sinal aberto, ou seja, todos podem ouvir todos», explica.


Foto: Agência Lusa