Maniche: só o mister poderá dizer se mereço ir ao Mundial


Maniche: só o mister poderá dizer se mereço ir ao Mundial
Maniche diz que se sente «bem e com vontade de ajudar e de fazer coisas boas» por Portugal no Mundial da Alemanha. O jogador fez poucos jogos no Chelsea, para onde rumou na parte final da época, e a sua forma competitiva tem sido questionada. «Apenas as pessoas que não me conhecem é que duvidam da minha condição física», responde o atleta aos cépticos, embora admita que «estaria melhor se tivesse jogado sempre». Em relação à chamada para o Mundial, Maniche frisa ainda que «só o mister poderá dizer se mereço estar aqui, mas por aquilo que tenho feito na Selecção e nos clubes que represento, penso que sim», nota.

«Há muita gente que desconhece aquilo que fiz»
O jogador ainda vinculado ao Dínamo de Moscovo lamenta que «há muita gente que desconhece aquilo que fiz esta temporada». Maniche refere que jogou «sempre no Dínamo de Moscovo» e afiança que foi alvo de uma operação cirúrgica «que motivou uma recuperação cuidada para não ter problemas no Mundial«, alega, realçando que
«foi esse o trabalho que foi feito no Chelsea» e que «o próprio José Mourinho explicou que me queria preservar para o Mundial», frisa.
Relativamente às dúvidas quanto à sua chamada, Maniche lamenta também que já vai «estando habituado a que todos os anos arranjem alguma confusão. Eu sei aquilo que sinto e sei que vou gostar de estar dentro do campo, para jogar», conclui.

Ricardo: ego cada vez maior com tanto apoio
As declarações de Maniche foram prestadas em Évora desde o local de estágio da Selecção portuguesa. Ao lado do ex-jogador portista falou também com a comunicação social o guarda-redes Ricardo que recorda o fracasso no Mundial
de 2002. «Há quatro anos também tínhamos um grupo fantástico, cheio de qualidade e nós também queríamos passar a primeira fase», diz, realçando que é preciso «aprender com os erros cometidos» então para ter um melhor desempenho na Alemanha. Sobre aquele que é apontado como o principal rival do Grupo de Portugal, o México, Ricardo alerta que «Portugal é a quarta vez que está num Mundial, enquanto o México tem nove presenças e mais experiência».
Quando questionado sobre se os três guarda-redes convocados por Scolari são os melhores de Portugal para a posição, o guardião do Sporting é diplomático, frisando que depois da convocatória feita «os que cá estão são os melhores». A terminar Ricardo não esquece o apoio que os portugueses, os eborenses em particular, têm dedicado à equipa das quinas, realçando que tem feito com que «o ego» dos jogadores seja «cada vez maior» e sublinhando que é preciso corresponder no sentido do «momento especial» que agradaria a todos.


Foto: Agência Lusa