Quaresma diz que só empurrou adepto para se calar


Quaresma diz que só empurrou adepto para se calar
A SIC exibiu no Jornal da Noite de terça-feira um vídeo amador que ilustra o desaguisado entre Ricardo Quaresma e um adepto após o Portugal-Sérvia (0-2) da passada semana. O adepto acusa o jogador de lhe ter dado um soco depois de lhe ter dirigido críticas e o atleta diz que foi agredido «verbalmente». Em entrevista ao sítio
Maisfutebol Ricardo Quaresma diz que só o empurrou «para se calar, mas não agredi ninguém», salienta. O avançado do FC Porto refere ainda que fica «triste pela estupidez de um português que mancha a imagem dos outros que nos apoiaram durante o Europeu», evidencia na mesma publicação.


«Nem quero saber porque não vou ao Mundial»
Quaresma conta no Maisfutebol que «vinha a sair da zona dos balneários e estava a dar um autógrafo a um miúdo. Um indivíduo chegou ao pé de mim, pôs-se aos gritos, dizendo: não foste para a Alemanha e vens para cá e não jogas nada. Tens a mania e não és jogador nenhum. Não vales nada», relata o jogador. «Disse-me isto entre outras coisas, de que nem me recordo. Esse senhor agrediu-me verbalmente e eu empurrei-o para se calar, mas não agredi ninguém», destaca. «Nunca estive envolvido em confusões», refere também; «nunca fui a um tribunal por causa de algo deste género e não é agora que irei», acrescenta.
E sobre a ausência do Mundial da Alemanha Quaresma diz no Maisfutebol que ninguém lhe deu quaisquer explicações para a não convocatória. «Nunca ninguém me disse nada e eu também nem quero saber«, nota, frisando que os treinadores «é que mandam» e que os «jogadores só têm que respeitar». Sobre a eventualidade de ter sido preterido devido a alguma imaturidade, o jogador diz que se considera «um grande profissional e um grande homem» e que
«talvez Scolari me conheça pouco como pessoa». Quaresma não deixa também de lamentar a «falta de oportunidades» na Selecção A e em relação aos 23 convocados para a Alemanha refere que «o que fazem jogadores que lá estão eu também faço».

«Fiz um Campeonato da Europa fraco»
Com a decepção do Europeu de sub-21 bem presente, Quaresma vaticina no Maisfutebol que «os portugueses estão a pensar alto de mais» em relação ao Mundial. «Temos que ver que somos Portugal e não somos o Brasil nem a Argentina», nota, sublinhando que «estão a fazer festas a mais».
Quanto ao desaire no Europeu de "esperanças", Quaresma admite que fez «um Campeonato da Europa fraco» e diz também que «houve jogadores que não estavam preparados para este Europeu». «Há jogadores que não fizeram o apuramento connosco e que se calhar não estavam preparados para o grande campeonato e para os grandes jogos de que toda a gente estava à espera», refere o atleta. De resto «tudo correu mal e nem a sorte esteve do nosso lado», destaca o capitão dos sub-21, frisando ainda que «faltou ambição à Selecção».

Foto: Agência Lusa