Ricardo Carvalho: toda a equipa terá que melhorar

«Obrigatoriamente teremos que passar primeira fase»Ricardo Carvalho evidencia ainda que «todos os sectores têm de estar ligados, não são só quatro a defender», nota. No âmbito da comparação entre Meira e Andrade, o central do Chelsea refere que cada qual tem «características próprias», salientando que «o Meira gosta de jogar com a bola no pé, joga um pouco mais directo; o Jorge é mais rápido e o Meira joga mais na marcação e também é forte no jogo aéreo», frisa.Quanto à participação portuguesa no Mundial, Ricardo Carvalho destaca que «obrigatoriamente teremos que passar a primeira fase», realçando que «seria uma desilusão» isso não acontecer. O defesa refere a «importância que tem o jogo com Angola», alertando que é preciso «ganhar para não complicar o grupo». De resto o jogador considera que «chegar às meias-finais já seria bom».Nuno Valente espera já estar nos oitavos antes do MéxicoPara Nuno Valente o ideal seria «chegar à final e vencer», mas com os pés no chão o lateral refere que temos «uma Selecção muito boa» e que por isso «queremos chegar o mais longe possível». O defesa do Everton destaca a importância de sermos «ambiciosos» e revela a expectativa de que «quando jogarmos com o México já estaremos qualificados». Nuno Valente destaca que os mexicanos têm «uma equipa muito forte», salientando que a sua principal arma é «o colectivo», mas notando que têm «jogadores que fazem a diferença, como é o caso do Borgetti, que conheço do campeonato inglês», refere.Sobre o facto de ser o único defesa-esquerdo de raíz da Selecção portuguesa, Nuno Valente destaca que não se sente
«nada pressionado» e que só tem que «trabalhar e bem para que consiga jogar». O atleta frisa também que «há jogadores que gostam de rezar antes de um jogo»; «damos as mãos uns aos outros antes de entrar e cada um reza à sua maneira», refere.Foto: Agência Lusa
Susana Valente