"Aliança Benfica-Sporting é contranatura”

Lourenço Pinto não acredita em aproximação. António Figueiredo gostaria que acontecesse.

Está lançada a discussão. Devem o Benfica e o Sporting estreitarem relações ou são clubes demasiado afastados para que isso aconteça? Esta terça-feira, dois dirigentes defenderam posições contrárias sobre o assunto.

António Figueiredo, antigo dirigente do Benfica, lamentou as declarações de Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, no final do dérbi. Até porque no seu entender os dois clubes devem procurar “interesses comuns”.

"Na minha geração o grande rival do Benfica era o Sporting, não era o FC Porto, que na altura era um clube de província. Mas os dois clubes devem procurar intensamente interesses comuns e pontos de consenso ", sustentou, criticando Bruno de Carvalho: "Não é pelo facto de se andar de aliança no dedo que não se trai a própria mulher".

"Já este ano houve dois jogos entre Benfica e Sporting e no primeiro desafio o Benfica foi claramente prejudicado porque o Sporting trouxe um empate desse jogo com um golo marcado em fora-de-jogo. Erros de arbitragem acontecem sempre”, acrescentou.

Já Lourenço Pinto, presidente da Associação de Futebol do Porto, disse à mesma rádio não acreditar que seja possível uma aliança entre os dois rivais lisboetas contra o FC Porto.

“Essa dita aliança dos clubes de Lisboa, com o sentido de que estavam criadas as condições para que Lisboa se impusesse ao Porto e ao norte, não passa de um desejo manifestamente inconcretizável. É um ato contranatura. São dois clubes rivais, adversários, vizinhos intoleráveis”, sublinhou.

Notícias: Benfica