Ao minuto 92'... o Benfica empatou no Dragão

Portistas superiores na maioria do clássico. Mas Lisandro estragou os planos dos portistas.

Parecia que o Benfica ia perder pela primeira vez neste campeonato, devido ao "clássico" com o FC Porto. Ainda não foi. Os portistas estiveram a vencer durante quase toda a segunda parte do jogo deste domingo, mas ao minuto 92' (imagine-se) Lisandro foi às alturas limitar os danos e deixar o adversário, tal como até aqui, a cinco pontos da liderança. 1-1 como resultado final.

O conjunto de Nuno, a querer ficar mais perto da liderança e por ser o dono do estádio, quis também ser o dono do jogo desde cedo. Mais velocidade, mais posse de bola, mais iniciativas ofensivas. A primeira meia hora ficou marcada pela superioridade portista e por ocasiões criadas por Corona, André Silva e Corona novamente. E pela lesão de Luisão, que saiu perto do quarto de hora - entrou Lisandro, herói inesperado. Nos últimos 15 minutos do primeiro tempo os visitantes responderam. Os laterais ajudaram, Gonçalo Guedes também e um desvio involuntário de Felipe terminou com a bola no poste.

O que o FC Porto não conseguiu confirmar na primeira fase do encontro, conseguiu logo ao quinto minuto da segunda parte: jogada construída por Corona, Jota deixa Nélson Semedo fora e coloca o Dragão aos saltos. Pouco depois um "tiro" de Samaris obrigou a Casillas a grande defesa. Podia ser sinal de uma resposta boa e eficaz do Benfica. Não. As estatísticas mostraram que o Benfica teve mais a bola e procurou o ataque com maior frequência; mas a realidade mostrou pouco, muito pouco, do ataque do campeão. Aliás, quem teve trabalho foi Ederson, num livre de Telles.

Jogo ganho pelo FC Porto? Sim, parecia. Até que no segundo minuto dos descontos, a cabeça de Lisandro estragou os planos dos homens da casa. O FC Porto foi superior neste duelo mas ao Benfica valeu, tal como noutros jogos, pelo acreditar até ao final.

Notícias: Benfica