"Arbitragem em Coimbra foi casual", diz Jorge Jesus

Treinador do Benfica desvaloriza críticas a Carlos Xistra. E garante que, a poupar jogadores, será f

Jorge Jesus, treinador do Benfica, garantiu esta quinta-feira que não vai fazer gestão do plantel no jogo de amanhã, em Paços de Ferreira, apesar de defrontar o Barcelona quatro dias depois. A haver poupança de jogadores, disse, será precisamente no encontro da Liga dos Campeões.

“O campeonato é o nosso grande objetivo, por isso o jogo com o Paços é mais importante do que o jogo com o Barcelona, que não é decisivo. Se tivesse de fazer algum tipo de gestão, a minha prioridade seria sempre o campeonato”, reiterou o técnico na conferência de imprensa de antevisão do desafio de amanhã.

“Vai ser um jogo difícil em que o Benfica não pode perder pontos. Terá de ser um Benfica forte, determinado, que sabe que o Paços é uma equipa que está a fazer início de campeonato bom. Sabemos que vamos ter alguns problemas”, acrescentou.

"O Benfica é uma equipa imbatível até à data, em todas as provas. Em Paços tem de mostrar o que tem jogado. Fizemos um excelente jogo em Coimbra e só não ganhámos por fatores externos”, recordou.

Ainda Carlos Xistra - Jorge Jesus falou também da arbitragem de Carlos Xistra em Coimbra, dizendo acreditar que foi uma situação “casual”: “Há coisas que não podemos controlar e os jogadores também sentem isso. Preparamo-nos todos os dias para isso, mas o que aconteceu em Coimbra foi, penso eu, casual”.

“Também já fiz elogios aos árbitros em dois jogos antes desse, com o Nacional e com o Vitória de Setúbal. Neste tive opinião diferente e acho que a posso manifestar. Todos os que estamos no futebol estamos sujeitos a críticas e elogios, e isso para mim são situações normais, não passo atestados de incompetência a ninguém. São momentos que acontecem”, justificou.

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Benfica