Benfica só pode gastar 20 milhões em contratações


Benfica só pode gastar 20 milhões em contratações
As acções de gestão da SAD do Benfica estão limitadas em função da operação pública de aquisição (OPA) lançada por Joe Berardo. A Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), por imposição da Lei, limita o emblema da águia a gastar apenas 20 milhões de euros em contratações. Para transferências que ultrapassem aquele montante, bem como para a venda do passe de jogadores, o Benfica depende da autorização da CMVM.



O Benfica está limitado a actos de gestão corrente, por causa da OPA, com base no artigo 182 do Código dos Valores Mobiliários e que visa a protecção do valor patrimonial das empresas alvo de operações de aquisição. Desse modo, e tendo em conta que o clube tinha apontado a verba de 20 milhões de euros como a que seria aplicável no reforço do plantel, a CMVM limita o emblema a este gasto, sendo que qualquer movimentação de relevo no seio do plantel terá que ser aprovada pela estrutura.

Entretanto a CMVM já pediu esclarecimentos a Joe Berardo sobre as declarações que foi proferindo sobre a OPA. Em causa está particularmente o facto de ter dito que a operação visava «ajudar o Benfica», nomeadamente devido ao facto de as acções do clube em Bolsa estarem muito desvalorizadas em relação ao preço com que entraram no mercado.


Notícias: Benfica