Benfica volta a golear Moreirense

Encarnados continuam imparáveis em 2016.

O Benfica voltou este domingo a golear o Moreirense, cinco dias depois de ter vencido o mesmo adversário por 6-1, na Taça da Liga. Hoje, para a Liga Nos, o resultado foi de 4-1, mas a dinâmica ofensiva dos encarnados, essa mantém-se em alta. O campeão nacional segue a dois pontos do Sporting.

Foi um Benfica avassalador aquele que esteve em Moreira de Cónegos, à semelhança do que vem acontecendo em 2016 – ou antes, desde que Renato Sanches e Pizzi ganharam um lugar no onze. Os resultados volumosos sucedem-se, a equipa respira saúde física e motivacional, e quem paga a fatura são os oponentes, que estão com nítidas dificuldades em conseguir lidar com esta “nova” versão dos encarnados. Rui Vitória demorou a convencer os adeptos que era o homem certo para suceder a Jorge Jesus, mas prefigura-se nesta altura como aposta ganha.

O Benfica entrou forte no jogo e marcou cedo, aos 15 minutos. Numa jogada em que a bola passou por quase todos os jogadores encarnados, chegou finalmente a Pizzi, que cruzou na perfeição para Jonas fuzilar. Um golo com elevada nota artística pela jogada completa.

O Moreirense tentou reagir e, verdade seja dita, esteve melhor do que na terça-feira. Chegou a pôr Júlio César à prova em algumas ocasiões, mas a dinâmica do Benfica falou mais alto. Ainda antes do intervalo, Eliseu acreditou que chegava a uma bola que parecia lançada com demasiada força por Renato, cruzou da esquerda e assistiu Mitroglou para um grande remate do grego. 2-0 ao intervalo e o jogo parecia decidido.

O ritmo baixou um pouco após o intervalo, com o Benfica a gerir as operações, enquanto a equipa da casa tentava, sem sucesso, pelo menos reduzir. Mas foram os visitantes a ampliar o resultado por mais duas vezes. Primeiro aos 67 minutos, com Jonas a bisar, novamente assistido por Pizzi; depois aos 75, com Gaitán a combinar com Jonas e a fazer o gosto ao pé.

Até final, registe-se o golo de honra do Moreirense, por Iuri Medeiros, merecido pela forma como a equipa nunca baixou os braços.
 
Equipas:

Benfica - Júlio César; André Almeida, Lisandro (Lindelof, 59’), Jardel e Eliseu; Samaris (Talisca, 80’); Pizzi, Renato Sanches e Gaitán; Jonas e Mitroglou (Jiménez, 72’).
Suplentes: Ederson, Raul Jiménez, Lindelof, Gonçalo Guedes, Talisca, Carcela e Nélson Semedo.

Moreirense - Stefanovic; Sagna, Marcelo Oliveira, Danielson e Evaldo; João Palhinha (Rafa Sousa, 86’) e Fábio Espinho; Iuri Medeiros, Vítor Gomes (Schons, 80’) e Ernest (Nildo, 56’); Boateng.
Suplentes: Nilson, André Micael, Alan Schons, Pedro Coronas, Nildo, Rafa Sousa e Ricardo Almeida.

Notícias: Benfica