Cervi chegou para brilhar na Supertaça do Benfica

Novo jogador do campeão foi fundamental na conquista do troféu, frente ao Sp. Braga.

Está entregue o primeiro troféu disputado na temporada futebolística 2016/17 em Portugal, embora relativo à época anterior. E vai para o campeão Benfica, que neste domingo ganhou por 3-0 contra o vencedor da Taça de Portugal, o Sporting de Braga, e conquistou a Supertaça Cândido de Oliveira.

Valeu a pena ver este duelo. Mais agitado e com mais espetáculo do que o costume numa fase de quase pré-temporada. Intensidade na primeira parte. No início mais bola pelo ar do lado minhoto, mais bola pelo chão do lado lisboeta. Com o reforço Cervi a ser atrevido e com qualidade: pegou na bola, passou, correu, cruzou com qualidade e marcou o primeiro golo aos 10 minutos. Uma bela jogada. Nélson Semedo acertou no poste e André Horta rematou ao lado. Sinónimo de superioridade do Benfica na primeira meia hora mas o Sp. Braga equilibrou depois, criando espaços para Pedro Santos (duas vezes), para Rafa e Pedro Tiba. Sem igualarem.

Júlio César teve mais trabalho na fase inicial da segunda parte. Com Rafa em destaque. Mas o internacional português protagonizou também o falhanço da noite em Aveiro: quando já tinha ultrapassado o guarda-redes contrário, de baliza aberta falhou o alvo. Quando, pouco depois, Jonas aproveitou um grande passe de Pizzi e fez o 2-0, o vencedor ficou encontrado. Mais eficácia do Benfica; fundamental. Hassan ainda tentou reduzir mas, já nos descontos, Pizzo fez um belo "chapéu" e fechou o resultado. Talvez exagerado, mas vencedor justo.

Notícias: Benfica