Denominador Comum

Será que ainda não chegou a hora de Luís Filipe Vieira dar oportunidade a alguém mais competente?

Analisando o Benfica de Luís Filipe Vieira, podemos imediatamente ver que não é um Benfica regular em conquistas, e que as épocas a seguir aos seus maiores êxitos como presidente do clube são sempre mais fracas e dando uma imagem de amadorismo no planeamento das mesmas.

Isto leva-me a uma conclusão: Luís Filipe Vieira não sabe ganhar. O Benfica tinha tudo para esta época continuar a evoluir e continuar a vencer, mas para isso era importante saber ter ganho o campeonato anterior, tinha de se ser ainda melhor que o ano anterior, ser mais competente, com maior profissionalismo, dotar o plantel de mais opções e, se possível, de maior qualidade.

Ao contrario disso, o Benfica regrediu, colocou-se à sombra da bananeira, venderam-se jogadores importantes que até seria já previsível e compreensível, mas não houve a mínima preocupação de, com isso, aproveitar para dar mais opções válidas ao plantel, que esteve sempre desde o início carente de extremos e de laterais.

A ideia que se foi passando era de que o campeonato desta época seria um passeio. Nem valia a pena grande empenhamento na preparação do mesmo e isso foi o primeiro grande passo para o descalabro.

Resumindo: em 10 anos de Luís Filipe Vieira no Benfica contrataram-se 93 jogadores (média de quase 10/ano), 7 treinadores (média pouco abaixo de 1 por época) e tivemos 3 diretores desportivos, sendo neste momento Luís Filipe Vieira o único denominador comum nestes últimos 10 anos de Benfica em que apenas se conquistaram 2 campeonatos, 1 Taça de Portugal e 3 Taças da Liga.

Será que ainda não chegou a hora de o denominador comum dar oportunidade a alguém mais competente?

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Benfica