Gaitán abate turcos com grande classe (CRÓNICA)

Águias vão com vantagem de 2-0 à Turquia e podem agradecer ao argentino, que marcou um golão perto d

O Benfica venceu o Trabzonspor por 2-0, com golos de Nolito e Gaitán. E está em boa posição para conseguir o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Mas os golos só surgiram nos últimos 20 minutos, período em que a equipa finalmente conseguiu produzir bom futebol e jogadas de perigo. A segunda mão é daqui a uma semana.

Jorge Jesus optou por Ruben Amorim como titular no lado direito da defesa, com Maxi Pereira - chegado a Lisboa na manhã desta quarta-feira - a ficar no banco, mas a entrar aos 64', recebendo a ovação da noite.

Amorim, que não jogava deste Janeiro, foi o único português a jogar de início e nos convocados só houve mais um, Eduardo. Quatro reforços fizeram parte do onze: Júlio César, Garay, Emerson e Enzo Pérez. E tal como Jesus tinha garantido, Luisão foi titular, realizando uma exibição segura.

O guarda-redes esteve bem nas duas intervenção mais difíceis que teve de realizar; o central mostrou classe a defender e também no passe longo; o lateral fez cortes importantes e o médio direito esteve muito apagado e saiu com problemas físicos aos 54'.

As águias começaram dominadoras e aos 3 minutos, Gaitán esteve perto do golo, ao fazer um chapéu ao guarda-redes turco, que defendeu para canto. A estratégia do Trabzonspor, segundo classificado no último campeonato turco (com o mesmo número de pontos do campeão Besiktas) era clara: todos muito "fechadinhos" atrás e depois tentar explorar o contra-ataque.

Aos 14 minutos o árbitro não marcou um penálti claro a favor do Benfica (agarrão a Cardozo). E estava em cima do lance, muito bem colocado.
Os visitantes deram o primeiro ar da sua graça aos 27'. Adrian surgiu isolado em frente a Artur Moraes e introduziu a bola na baliza. Valeu ao Benfica o facto do médio estar fora de jogo, por poucos centímetros.

Depois de 15 minutos iniciais agradáveis, o futebol dos encarnados entrou numa toada muito previsível. Aimar não "pegava" no jogo e os extremos Enzo Pérez e Gaitán não conseguiam passar pelos adversários. Os excelentes passes longos de Garay eram a principal forma de desequilíbrio, o que diz tudo... E os turcos começavam a ser cada vez mais atrevidos, embora sem criarem grande perigo.

Os jogadores do Benfica continuaram com uma gritante falta de imaginação nos primeiros minutos da segunda parte. E como é habitual na Luz, a intolerância era maior para Cardozo, constantemente assobiado.

 

Aparecem Aimar, Nolito e Gaitán

Como não via melhorias, Jorge Jesus decidiu fazer entrar Nolito aos 54'. O sacrificado foi Enzo Pérez, que não estava nas melhores condições físicas. E cinco minutos depois, finalmente uma oportunidade para as águias: Aimar, à entrada da área, atirou muito por cima, num lance em que 'El Mago' não fez jus à grande classe que se lhe reconhece.

Pouco depois, Saviola atirou ao poste, na melhor oportunidade de golo até essa altura. O lance começou numa grande "arrancada" de Aimar, que começou por fim a "pegar" no jogo. E com Aimar em bom plano, já se sabe que o futebol do Benfica melhora...

Foi Aimar quem descobriu Nolito solto na área, passando-lhe a bola para o jovem formado no Barcelona marcar o 1-0, aos 71'. O extremo entrou muito bem em jogo, trazendo a profundidade que faltava. E logo a seguir, mais um penálti ficou por marcar a favor da equipa portuguesa.

Já com Witsel no lugar de Aimar, o Trabzonspor cresceu e teve duas grandes oportunidades para marcar no espaço de 30 segundos. Numa, valeu Artur. Na outra... a fortuna.

Mas o melhor estava para vir. Gaitán encheu-se de brios e fez o 2-0 num remate fantástico, aos 88'. Um golo muito parecido com outro que obteve na época passada, com o Paços de Ferreira.

Notícias: Benfica