Jorge Jesus fala sobre uma "grande penalidade duvidosa"

Pedro Martins assistiu a uma "excelente festa do futebol" no Funchal.

O Marítimo levou a melhor sobre o Benfica por 2-1, na primeira jornada da I Liga, num "jogo difícil, bem jogado por parte das duas equipas", mas durante o qual "o Benfica foi sempre mais equipa, que mandou no jogo, e o Marítimo foi eficaz nas duas situações ofensivas que teve".

A análise é de Jorge Jesus, em entrevista rápida à Sport TV: "Na primeira parte estivemos quase sempre no meio campo do Marítimo, que tentava surpreender nas recuperações de bola, mas nem criou problemas ao longo do primeiro tempo. Na segunda parte entrámos mais fortes, marcámos o golo e quando esperávamos o 2-1 para nós o Marítimo foi feliz".

O treinador do Benfica ficou com dúvidas em relação a duas decisões da equipa de arbitragem. O primeiro golo do Marítimo surgiu através de uma "grande penalidade duvidosa" e já perto do final da partida, quando Lima caiu e se queixou de falta de Rúben, "aí o árbitro não teve dúvidas que não foi falta".

Jesus considerou injusto o desfecho da partida realizada neste domingo: "Nunca é bom perder, como é óbvio. Sabemos que tínhamos condições para vencer aqui, não merecíamos ter perdido".

Pedro Martins sublinhou que viu no Funchal um "jogo intenso, com uma excelente moldura humana, num estádio a ferver. Assistiu-se a uma excelente festa do futebol", comentou o treinador do Marítimo, que deixou a sua análise à partida.

"Na primeira parte a equipa do Marítimo, contra uma grande equipa, foi irrepreensível; o Benfica teve mais posse de bola, mas gerimos essa situação. Na segunda parte abanámos um pouco no início, mas reconquistámos a nossa confiança, estabelecendo o nosso jogo e acabámos por vencer", declarou.

Notícias: Benfica