Qual é a verdadeira intenção de Vieira?

Se Manuel Vilarinho (presidente da AG) e Valter Marques (presidente do Conselho Fiscal) aceitarem a proposta do líder, é praticamente certa a queda de todos os outros órgãos sociais e a convocação de eleições antecipadas até ao início do mês de Julho. Caso contrário, poderá ser o próprio Vieira a tomar a iniciativa de se demitir, o que implicará a queda da direcção e a realização de eleições intercalares só para este órgão. Neste caso, a direcção eleita só terá mandato assegurado até Outubro, altura em que se realizam as eleições normais. Fernando Tavares, ex-vice-presidente do Benfica, já classificou esta atitude de «manobra eleitoralista» e até mesmo de «fraude estatutária», acusando Vieira de uma irresponsabilidade tremenda. Afinal, qual é a verdadeira intenção de Vieira? Poder apresentar a sua recandidatura com 4 meses de avanço em relação a eventuais opositores que possam aparecer em Outubro? Reestruturar todos os órgãos directivos com o objectivo subentendido de responsabilizá-los pelos insucessos e, com isso, limpar a sua própria imagem? Ou será que as intenções são mesmo as melhores e o objectivo final é saltar fora e entregar o cargo a alguém mais competente?
artenigma

Notícias: Benfica