Reunião confusa para uns, normal para outros...


Reunião confusa para uns, normal para outros...
Nas vésperas do arranque da jornada 8, o Benfica-Estrela da Amadora da ronda passada continua a dar que falar. O treinador Fernando Santos mantém as críticas públicas ao árbitro do jogo e fala numa reunião, entre Carlos Xistra e elementos das duas equipas técnicas levada a cabo antes do apito inicial, que o deixou «confuso», explicando que o juíz pediu aos dois emblemas para terem «cuidado com as faltas e para não haver jogo muito duro». Aquele que é um estranho procedimento na óptica do técnico da Luz, é «uma prática que já existe há muito», argumenta Vítor Pereira, o presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, no Maisfutebol. E também Xistra salienta na publicação que estas reuniões «já são feitas nas provas da UEFA há não sei quantos anos e desde que sou árbitro de primeira categoria que as faço», aponta.


Mas Fernando Santos argumenta que em 20 anos de carreira como treinador nunca antes tinha experimentado situação semelhante. «Pela primeira vez no futebol português foi solicitada a presença de um elemento de cada equipa técnica, antes do jogo, para uma conferência com o árbitro», refere o treinador da Luz, frisando que aquilo lhe pareceu «estranho» e que o deixou «confuso, porque não é normal», salienta. «Depois viu-se no jogo que houve um descontrolo total», conclui.
Na dita reunião com Xistra terão participado Chalana e Alexandre Santos, os adjuntos de Fernando Santos e do treinador do Estrela, Daúto Faquirá, respectivamente.

Notícias: Benfica