Vítor Pereira e a importância na vitória na Luz!

Parece-me da maior justiça realçar aqui o papel positivo que Vítor Pereira teve no desfecho do cláss

Tenho sido, depois de um período inicial de "esperar para ver", um crítico feroz de Vítor Pereira o que, não raro, me tem valido comentários agressivos de outros adeptos do meu clube. Por isso, parece-me da maior justiça vir realçar aqui o papel positivo que teve na vitória da Luz!

Vítor Pereira começou por repetir alguns dos seus erros habituais, colocando Maicon a lateral direito e entregando o centro da defesa a uma dupla que jamais será capaz de ser eficaz: Rolando e Otamendi. Mas surpreendeu Jorge Jesus ao jogar com Lucho Gonzalez perto dos avançado e a fazer uma pressão muito alta sobre o Benfica.

Se o Porto, ao contrário do que vi escrito, joga sempre com um triângulo de médios em que Fernando e Moutinho ficam mais atrás com Lucho mais avançado, a novidade residiu em que o Porto subiu linhas e jogou com uma equipa compacta e em posição alta com os extremos bem à frente e Lucho perto de Janko. Toda a gente viu como isso perturbou o Benfica a pontos de não conseguir passar, muitas vezes, do seu meio campo.

Depois dos vinte minutos iniciais, o treinador do Porto pretendeu defender o resultado e fez recuar as linhas. Recuou Lucho, recuaram os alas e o Porto ofereceu ao Benfica o espaço que não tinha tido até aí para poder jogar. O Benfica aproveitou e tirando partido dos erros, também comuns, dos centrais dos dragões em bolas paradas, conseguiu dar a volta ao resultado.

Foi aí que Vítor Pereira surpreendeu! Quando vi que James ia entrar pensei que sairia Djalma e tudo ficaria na mesma, apesar de James poder ser mais organizador. Mas Vítor Pereira, e muito bem, quis ganhar e retirou o fraquíssimo Rolando (que nunca saía) para fazer entrar o colombiano para a frente e recuar Djalma para lateral direito, ao mesmo tempo que o confiante Maicon ira ocupar o posto de central ao lado de Otamendi!

E o Porto mudou! O flanco direito passou a ser mais ativo no ataque aproveitando o pendor atacante a a velocidade de Djalma. Hulk subiu de produção e até Otamendi parecia um jogador diferente ao lado de Maicon! Chegou assim ao empate!

Mas Vítor Pereira voltou a mexer e bem! Com o jogo empatado e com mais um em campo, quis ganhar e fez entrar Kléber por João Moutinho. Um minuto depois o Porto marcava! Não que Kléber tenha tido alguma influência direta no resultado, mas a sua entrada por Moutinho foi um sinal de confiança que foi transmitido à equipa, um sinal de que era para ganhar!

E assim foi! Por isso, tenho de dar os parabéns a Vítor Pereira! E faço-o com o mesmo gosto com que ontem vibrei a ver o jogo com os que me acompanhavam!

Notícias: Benfica