Simões sobre Cristiano: "Atira um micro e depois é um líder?"

Andam a passar "um atestado de estupidez", disse o antigo internacional português.

"Em geral, o país e a comunicação social parece que perceberam que Cristiano Ronaldo, aos 31 anos, é um líder. Duas semanas antes tinha mandado o microfone (da CMTV) para dentro de água e duas semanas depois era líder" - António Simões não concorda com a onda de elogios em relação ao capitão da seleção portuguesa.

Os incentivos e as orientações que Cristiano deu aos colegas nos últimos minutos da final do Europeu 2016 não transformam completamente a sua postura, avisou o antigo internacional: "Isto é mandar poeira para os olhos, é um atestado de estupidez a quem anda nisto. Alguma vez se Mourinho fosse o treinador, aquilo acontecia?".

"Foi por isso que ganhámos? Se as pessoas começarem a pensar que foi por causa disso que ganhámos, então exijo que se faça isto em todos os jogos. Tenho 50 anos de carreira, nunca assisti a uma coisa destas na minha vida. E agora querem convencer-me que foi por causa disto que se ganhou? Vou-me matar, como dizia o outro", comentou Simões ao jornal i.

O antigo jogador do Benfica, agora comentador, considera que Cristiano estava muito ansioso porque "queria ganhar e demonstrar que era líder. Quem é líder não tem necessidade de fazer isto. Fez aquilo, não trouxe mal ao mundo, ganhámos, mas não é a matriz de liderança. Peço desculpa se estou a ofender alguém", acrescentou.