A culpa de Marco Silva

Também teve culpa neste passo em falso que deu na sua carreira.

Toda a gente tem o foco, como Bruno tornou impossível o contrário, na actuação tresloucada do Presidente do Sporting nos últimos tempos, pois bem, este artigo centra-se exactamente no polo oposto, em Marco Silva e na sua culpa, dividindo-a em algumas ações da sua parte:

1º Candidatura ao Título: É sabido que a posição negocial de Marco Silva não era a melhor, de um momento para o outro perdeu as boleias dos ferraris e Lambourguinis, restando o audi para não ficar apeado, porém, aceitar uma candidatura ao Título sem colocar água fria nas expectativas do Presidente, como tão bem Jardim o fez ano passado, foi um grande erro do jovem treinador.

2º Contratações: Mais uma vez, consequência da sua fraca posição negocial, Marco Silva aceitou um plantel no qual não teve direito a um nome vindo da sua cabeça, onde a maior parte dos reforços já estavam contratados, um plantel carente em determinadas posições de jogadores para o seu modelo de jogo. Ao aceitar estas condições, cometeu outro grande erro.

3º Tática: Marco Silva é daqueles treinadores que acreditam muito nas suas ideias, brilham e morrem por elas, não é um pragmático como Mourinho ou Jardim, é um "romântico" da bola como Guardiola (claro está, com ideias de jogo bem diferentes), e no Sporting tentou jogar como sempre, de forma mais esticada, no campo todo, com pressão mais à frente, com os defesas centrais mais subidos em campo, e... as inúmeras carências do plantel que eram escondidas pelo pragmatismo de Jardim tornaram-se bem mais visiveis, percebeu-se que o Sporting não tinha um central rápido e experiente para jogar neste sistema, percebeu-se que WC apesar de ser um excelente jogador, não tem velocidade ou pulmão para aguentar uma equipa tão esticada, etc... O seu grande erro, vem na consequência do ponto anterior, se ele quer jogar no seu sistema, então não pode ter aceitado este plantel sem exigir logo à partida alguns nomes seus, mesmo que poucos.

4º Bruno de Carvalho: Uma das melhores qualidades que podemos ter, é a consciência dos nossos pontos fortes e limitações; por exemplo, a carreira de Domingos seguiu o rumo que seguiu, porque ele é péssimo a fazer essa avaliação, sendo um grande treinador em equipas organizadas (Académica, Braga) que puxam todos para o mesmo lado, e em que a sua inteligência permite à equipa suplantar as melhores expectativas, também não é menos verdade que em equipas desorganizadas que exijam um treinador xerife, Domingos é um desastre, e ao aceitar aquele Sporting, Domingos revelou que não tinha consciência sobre as suas limitações; pois bem, com Marco Silva acontece um pouco o mesmo, apesar de lhe reconhecer mais força que a Domingos, claramente não tem a personalidade certa para lidar com um tipo irracional como Bruno de Carvalho, Jardim tinha-a, porque é um homem com personalidade forte, que fez vincar as suas ideias, e que impôs medo a Bruno de Carvalho, ainda assim, saiu de lá logo que pôde, porém, não é para todos. Ao aceitar o desafio, Marco Silva revelou pouca consciência das suas limitações.

Em conclusão, Marco Silva é um treinador com muito futuro, que tem já maturidade para pegar num clube grande normal e ter sucesso, talvez até fique mais forte com esta experiência, porém, ele também teve culpa neste passo em falso que deu na sua carreira.