Casinos: receitas em alta

Os casinos portugueses registaram um aumento de receitas de 5,7% no primeiro trimestre.

Os casinos portugueses registaram um aumento de receitas médio na ordem dos 5,7% no primeiro trimestre de 2018, em relação ao período homólogo de 2017. A informação foi divulgada recentemente pelo site Dinheiro Vivo. Além da recuperação económica, e da renovada disponibilidade dos portugueses para visitar estes estabelecimentos de diversão, o crescimento do turismo tem sido um dos grandes responsáveis pelo dinamismo neste setor. 

Estabelecimentos com comportamentos diversos

Os casinos do Algarve (Monte Gordo, Praia da Rocha e Vilamoura) foram aqueles que registaram um maior crescimento, de 13,8%, que terá sido favorecido precisamente pelo afluxo de turistas internacionais por ocasião da Páscoa. Já o de Lisboa, embora sendo sem dúvida o grande líder de mercado (27,8% de quota de mercado) e aquele que mais facilmente absorve o elevado número de visitantes que a capital está a visitar, cresceu apenas 1,8%. Curiosamente, e contrariando as expectativas – ou sendo talvez a prova de que o visitante internacional é curioso e não gosta de ficar confinado ao Chiado e à Praça da Figueira - o Casino do Estoril registou uma tendência de crescimento de 6,1%, 

Ainda que a generalidade dos estabelecimentos tenha acompanhado a tendência de crescimento, aconteceram algumas exceções. Os casinos de Chaves e da Madeira registaram uma variação negativa, ainda que mínima (0,39% e 0,30%, respetivamente). A maior queda verificou-se no Casino de Troia, com perdas de 18%, e que poderão estar associadas ao recente Processo Especial de Revitalização (PER) requerido pelo estabelecimento; embora o dono e maior credor mantenha a sua confiança no espaço, a sorte terá necessariamente que virar para que o Casino de Troia se mantenha viável para o futuro.

Dados de receitas por jogos: indisponíveis

Infelizmente, um elemento potencialmente interessante deste tipo de informação económica seria saber quais os jogos nos quais os visitantes dos casinos portugueses mais apostam. Será que preferem o blackjack, a roleta ou as “slot machines”? Contudo, estes dados não se encontram disponíveis.

Perspetivas otimistas

Sem que o tema tenha sido mencionado pelo Dinheiro Vivo, é de esperar que a tendência de crescimento dos casinos se mantenha, principalmente a fazer fé nas perspetivas de incremento do turismo. Portugal está na moda e todos os indicadores (dormidas, receitas, etc.) têm vindo a subir, com as consequências que se têm falado, quer em termos de criação de emprego – que alguns apontam ser principalmente temporário e à base de salários baixos – quer em termos de pressão imobiliária no Porto e em Lisboa. É de esperar que a percentagem de visitantes estrangeiros nos casinos portugueses, em relação ao total, venha também a crescer.

Notícias: Diversos