Depois da reforma, Petr Cech será... guarda-redes de hóquei no gelo

O que fazem os futebolistas depois da reforma? Conheça alguns casos invulgares.

A notícia surpreendeu quase todos, mas em especial os adeptos do clube semi-profissional de hóquei no gelo Guilford Phoenix. Petr Cech, o checo que durante anos defendeu a baliza de clubes como o Chelsea de Mourinho e o Arsenal de Wenger, foi anunciado como a nova contratação do modesto emblema do segundo escalão inglês de hóquei no gelo (zona sul).

Petr Cech voltará assim a um papel que conhece muito bem, mas numa modalidade que não pratica desde os tempos da juventude. O experiente guarda-redes revelou que este era um sonho de criança, e garantiu aos adeptos do Guilford Phoenix que os seus 20 anos de experiência como futebolista profissional o iam ajudar a adaptar-se facilmente às necessidades da equipa.

O que fazem os futebolistas depois da reforma?

Só o tempo dirá se o guardião checo terá o que é preciso para ser bem-sucedido num desporto tão diferente do futebol como o hóquei no gelo; no entanto, a sua repentina mudança de carreira pode ser comparada a várias outras com que, ao longo dos últimos anos, vários ex-futebolistas nos surpreenderam. Em homenagem a Petr Cech, decidimos compilar uma pequena lista com algumas das mais bruscas mudanças de carreira alguma vez operadas por futebolistas retirados.

Tim Wiese

Falamos do ex-guarda-redes alemão de equipas como o Werder Bremen, o Bayer Leverkusen, e o Hoffenheim, que para além disso conta com 6 internacionalizações pela sua selecção. A carreira de Tim Wiese pode ser resumida como um sucesso, mas após a sua retirada em 2016/17 (altura em que jogava no modesto SSV Dillingen) ninguém poderia adivinhar que o atleta iria aceitar um convite da WWE para se tornar wrestler profissional! O popular franchise de entretenimento dos Estados Unidos não perdeu tempo e inscreveu o guardião alemão no seu centro de treinos assim que teve oportunidade.

Thomas Gravesen

Ainda se lembra deste guerreiro centro-campista dinamarquês? Thomas Gravesen encantou o futebol europeu ao serviço do Hamburgo e do Everton, e chegou mesmo a ter a oportunidade de fazer parte do plantel do Real Madrid (embora a experiência não tenha corrido muito bem). Mas depois da sua reforma em 2008, o trinco decidiu que queria continuar a vencer e tornou-se jogador profissional de poker! Ainda activo, Gravesen destaca-se pela sua ímpar capacidade de fazer dinheiro com as cartas, e já soma lucros de carreiro na ordem dos 80 milhões de libras. Da próxima vez que passar pelo Casino do Estoril ou pelo poker pt 888, tenha cuidado: Thomas Gravesen pode estar à sua espera!

George Weah

Mais do que apenas um jogador de futebol, George Weah foi um enorme símbolo do valor do futebol africano e em especial da sua terra-natal da Libéria. O avançado jogou por emblemas como o Milan, o PSG, ou o Monaco; mas foi depois de se retirar que ele assumiu a posição de maior responsabilidade da sua vida: ser presidente da Libéria. O ex-craque foi eleito democraticamente pelo povo do seu país e tomou posse no dia 22 de Janeiro de 2018.

José Manuel Pinto

Os adeptos do futebol conheciam este guarda-redes como Pinto, mas hoje em dia talvez seja melhor referir-se a ele como J. Pinto. Da mesma maneira que Pablo Osvaldo, ex-avançado do FC Porto, trocou as chuteiras pela mundo da música, Pinto pousou as luvas de guarda-redes para começar a girar botões em mesas de mistura como DJ. Este ex-guardião de estilo exuberante até pode nunca ter jogado por Espanha, mas foi durante mais de uma década um dos guarda-redes mais estáveis e de confiança do campeonato espanhol. Liderou a baliza de clubes como o Real Bétis e o Celta de Vigo até que assinou pelo Barcelona para se tornar no eterno suplente de Victor Valdés.

Faustino Asprilla

Menos recente que outros dos nomes que evocámos, Faustino Asprilla será certamente um nome familiar para todos aqueles que acompanhavam o futebol durante a década de 90. Este carismático ponta-de-lança da Colômbia foi um dos principais responsáveis por quase tornar o Newcastle campeão pela primeira vez em mais de 50 anos... Depois de se retirar em 2004, na altura ao serviço do Cortuluá da liga colombiana, Faustino decidiu dar o exemplo aos mais jovens e tornar-se fabricante de preservativos. Certamente um ramo empresarial em que pouca gente está habituada a ver ex-jogadores de futebol!

Victor Valdés

O guarda-redes responsável por deixar J. Pinto no banco de suplentes é um dos futebolistas mais titulados de sempre e foi o guarda-redes do Barcelona desde os tempos de van Gaal até aos tempos de Tata Martino. Mas desde que ele deixou o emblema da Catalunha em 2014, a sua vida parece ter sido marcada por uma certa crise de identidade. O ex-guarda-redes ainda tentou ser treinador nas camadas jovens do Barcelona, mas acabou por se demitir após um par de jogos. Recentemente, ele acabou por surpreender todos e tornar-se investidor tecnológico. Victor Valdés lançou a aplicação de encontros românticos Hola Dating, que é inspirada no modelo do Tinder e cujo objectivo passa por ajudar homens e mulheres solteiros a encontrar a sua cara-metade.

Notícias: Diversos