Vítor Baía está falido

Jornal Correio da Manhã conta que estrela do FC Porto já só tem um Smart em seu nome, tendo sido obr

Vítor Baía está falido e já só terá um automóvel Smart em seu nome. Segundo o Correio da Manhã, que descreve a situação na sua edição desta segunda-feira, o antigo guarda-redes do FC Porto e da Seleção envolveu-se em negócios ruinosos, influenciado por um gestor de fortunas que se aproveitou de uma procuração passada por Baía para movimentar livremente os seus bens.

O Correio da Manhã escreve que, para pagar dívidas, Vítor Baía teve já de se desfazer de todo o património que tinha construído ao longo da sua carreira. A moradia em que habitava, na Foz do Douro, avaliada em 1 milhão de euros, foi vendida ao médico Fernando Póvoas, seu amigo e sócio em empresas. Foi ainda obrigado a vender outra casa, no Gerês, a José Bosingwa, e ainda outra residência de luxo no Brasil.

Restaurante fechado - Os automóveis topo de gama – um Porsche e um Mercedes SLR - foram também já vendidos. O mesmo sucedeu à sua quota numa empresa de importação e distribuição de vestuário e em lojas de roupa, que foi cedida ao outro sócio, Fernando Póvoas.

O restaurante Buhle, um dos mais conceituados do Porto, e que Baía mantinha em sociedade com sociedade com Pedro Emanuel e Tiago Monteiro, está fechado há meses.

Segundo o Correio da Manhã, Vítor Baía foi iludido por um gestor de fortunas, que o convenceu a apostar na construção de um hotel e um spa de luxo na barragem de Monte Novo, em Évora. As obras estão embargadas e o antigo internacional ficou arruinado.

Acusado de furto - Recorde-se que há poucos dias Vítor Baía foi acusado de furto pela ex-companheira (leia aqui esse artigo: Vítor Baía foi acusado de furto). Elisabete Carvalho denunciou que o antigo futebolista lhe furtou jóias, quadros, dinheiro, televisores, aparelhagem e um computador da casa onde ambos moraram no Porto.

Siga todas as atualizações do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Diversos