Etapas de montanha de primeira categoria!

O Benfica surge na cabeça do pelotão bastante bem posicionado e não tem montanhas para subir.

No passado fim-de-semana, Jorge Jesus afirmou que, até ao final do campeonato, o Benfica terá de ultrapassar algumas etapas de montanha de primeira categoria. Após conferirmos o calendário até ao final, constatamos que as etapas finais são: Olhanense (F), Sporting (C), Marítimo (F), Estoril (C), FC Porto (F) e Moreirense (C).

Esta afirmação, além de curiosa, apresenta contornos falaciosos. Nesta alusão ao ciclismo, o Benfica surge na cabeça do pelotão bastante bem posicionado e, para levar a camisola amarela até ao fim desta corrida, para mim, não terá de ganhar o prémio de montanha, nem tão pouco subir qualquer uma. Muito menos terá de discutir a vitória ao sprint ou contra o relógio.

A almofada de 4 pontos, combinada com a atual capacidade de pedalar, posiciona o clube da Luz como líder incontestado da prova, o que lhe confere a possibilidade de assistir de poltrona ao desenrolar de corrida. Resta saber se o Benfica conseguirá evitar as quedas nas etapas planas e/ou anular as tentativas de fuga, por forma a evitar a discussão da volta com recurso ao photo finish.

Assim, resta-me concluir que o declive na estrada para o título não está previamente desenhado, dependerá sim da pedalada imprimida a cada etapa.

OFF-TOPIC: Desviando um bocadinho a agulha para uma outra discussão, faz-me um pouco de confusão a falta de confiança de alguns adeptos encarnados. O seu clube está já com uma mão no título mas, no entanto, existe por parte de alguns demasiada prudência na abordagem deste tema. Depois de um campeonato tão bem conseguido, onde o Benfica, até à data, passou com distinção, será expectável uma catástrofe tal que faça o Benfica perder a sua vantagem? Mesmo que exista um deslize até ao jogo no Dragão, não será o Benfica capaz de vencer essa etapa? Será a posição de perseguidor mais confortável do que a de líder?