Força Fábio!

Tiro o meu chapéu a Luís Filipe Vieira, de quem muitas coisas me afastam e nenhumas me aproximam.

Um jovem, 23 anos, Fábio Faria, uma promissora carreira que o destino "vetou"... Lembram-se? 4 de fevereiro de 2012, uma partida da Taça da Liga entre Moreirense e Rio Ave... O jovem atleta sofreu uma indisposição que o obrigou a abandonar o terreno, tendo-lhe sido posteriormente diagnosticado um grave problema cardíaco. Não voltou a jogar, apesar das diversas terapias a que se submeteu. Revelou-se demasiado arriscado para a sua vida voltar a praticar a sua inegável vocação. Culminou numa comunicação carregada de emoção a sua odisseia, comunicando ao país futebolístico o definitivo abandono da prática desportiva.

Cabe-me agora tirar o meu chapéu a alguém de quem muitas coisas me afastam e poucas ou nenhumas me aproximam. Refiro-me a Luís Filipe Vieira, presidente do Sport Lisboa e Benfica, clube ao qual o atleta está vinculado. E fá-lo-ei citando as suas palavras: "O jogador foi contratado em junho de 2010 e tem contrato até 2015. O Benfica vai pagar tudo até ao fim e não o vai deixar desempregado, nem abandonar".

É nestas alturas que sinto que, afinal, talvez o humanismo ainda exista. Talvez os ódios fomentados por rivalidades exageradas muito para além do aceitável não tenham apagado completamente, embora por vezes pareça, o valor da "pessoa"...

Um grande abraço deste Leão.

Força Fábio!