Cocaína volta a atacar na Liga inglesa

Jovem de 19 anos com futuro em riscoShaun Newton acusou a presença de cocaína no seu organismo numa análise efectuada a 23 de Abril de 2006 após o jogo da Taça de Inglaterra com o Middlesbrough. O médio de 30 anos foi suspenso pelo próprio West Ham a 20 de Maio, pelo que só vai falhar quatro jogos do início da época, devendo voltar a estar apto para competir em Dezembro, já findos os sete meses de suspensão.Quanto a Chris Cornes está em causa um teste aleatório realizado num treino da sua equipa em Fevereiro deste ano e o jovem de 19 anos poderá ter o futuro em risco. Proveniente das camadas jovens do Wolverthampton o avançado não havia ainda efectuado qualquer jogo pela equipa A do clube e arrisca agora ver o seu contrato anulado. Note-se que o romeno Adrian Mutu viu o Chelsea rescindir unilateralmente o contrato que os unia depois de ter acusado também a presença de cocaína numa análise efectuada em 2004. Mutu rumou então à Juventus, onde acabou por cumprir o castigo de sete meses de suspensão, e foi agora transferido para a Fiorentina.Os casos de doping na Liga inglesa devido ao consumo de drogas estimulantes vêm sucedendo-se, reflectindo não apenas um eventual desejo de melhoria nas performances desportivas, mas também o uso crescente da cocaína em termos sociais. Um relatório do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência referente a 2003 apontava a cocaína como a segunda droga mais consumida em toda a Europa depois da cannabis. Espanha e Reino Unido surgiam nesse estudo como os países onde mais se consumia esta substância entre os jovens adultos.Maradona assumiu-se dependente de cocaínaO uso de cocaína pelos futebolistas com objectivo de melhorar o seu rendimento desportivo visa reduzir os níveis de fadiga e de cansaço, e melhorar a concentração e a percepção durante os jogos. De modo a tentarem enganar as brigadas anti-doping, há testemunhos de que os jogadores consumidores usam a substância sempre três dias antes das partidas.Diego Armando Maradona é o nome mais mediático do mundo do futebol a ter acusado a presença de cocaína em controles de doping. O antigo futebolista argentino foi banido em 1991, quando jogava no Nápoles, por 15 meses devido à presença desta droga. No mês seguinte, na Argentina, Maradona foi preso quando foi apanhado com dois amigos com meio quilo de cocaína. Já em 1996, um ano antes de ter pendurado as chuteiras, "El Pibe" viria a assumir-se como dependente de cocaína.
Susana Valente

Notícias: Internacional