D’Onofrio e Preud'homme suspeitos de crimes na Bélgica

Ex-dirigentes do Standard Liège envolvidos em situações de lavagem de dinheiro, fraude fiscal e fals

A polícia federal belga terminou uma investigação sobre irregularidades em transferências cometidas pelo Standard de Liège. Sob suspeita estão, entre outros, o ex-vice-presidente Luciano D'Onofrio e o ex-diretor técnico Michel Preud'homme – ambos com passado ligado ao futebol português.

Segundo o site belga VoetbalNieuws, a polícia federal detetou indícios de fraudes em 2004, tendo nos últimos oito anos passado a pente fino as contas do clube. Foram encontrados várias situações de lavagem de dinheiro, fraude fiscal e falsificação de documentos.

D’Onofrio, Preud’Homme e mais 31 pessoas foram notificados para serem ouvidos numa audiência preliminar a 22 de outubro. A Justiça decidirá então se há motivos para a abertura de processos-crime.

De acordo com o site, os contratos das transferências dos croatas Ivica Mornar para o Anderlecht, em 2001, e Mumlek Miljenko para o Slaven, foram fundamentais para os investigadores.

Um velho conhecido do FC Porto e não só - Luciano D’Onofrio já foi condenado a prisão efetiva pela justiça francesa em 2006, numa investigação a comissões fraudulentas pagas em transferências de jogadores do Marselha.

Antes de ser dirigente do Standard, o agora suspeito foi empresário de jogadores, tendo protagonizado vários negócios com o FC Porto, como as transferências de Rui Barros para a Juventus, em 1988, e Sérgio Conceição para a Lazio, em 1998.

No decorrer da investigação, a polícia belga chegou a estar no Estádio do Dragão (recorde aqui a notícia: FC Porto confirma buscas em investigação a D'Onofrio) e Vítor Baía foi ouvido pela Polícia Judiciária portuguesa, em fevereiro de 2010, a pedido da sua congénere belga, a propósito da transferência do guarda-redes para o Barcelona. Na altura, o Procurador Adjunto de Liége, Frederic Demonceau, sublinhou que "o único alvo da justiça belga” era Luciano D'Onofrio.

Enquanto empresário, Luciano D’Onofrio (que foi jogador do Portimonense em 1977/78) manteve também negócios com o Sporting (César Prates, André Cruz, M'Penza, Horvath e Vinícius) e Benfica (Michel Preud’Homme). No FC Porto, além de Rui Barros, Sérgio Conceição e Vítor Baía, esteve envolvido nas transferências de Juary, Paulo Futre, Demol, Sérgio Conceição, Folha, Moreira, Jorge Costa e o treinador Tomislav Ivic.

Siga todas as atualizações do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Internacional