Beto: "Queria que o jogo acabasse"

"Tinha confiança nos penáltis". Daniel Carriço destacou a "família" que encontrou no Sevilha.

Beto era um homem emocionado depois da vitória do Sevilha na final da Liga Europa, contra o Benfica. O guarda-redes quis desde logo dedicar esta conquista a várias pessoas, sobretudo ao seu pai.

"Esta é a final sonhada, terminou da melhor maneira para o Sevilha, não só para mim. É um orgulho fazer parte desta equipa e dedico a taça à minha família, mas sobretudo ao meu falecido pai, que certamente está muito orgulhoso de mim. É o meu pai, hoje e sempre".

Sobre o desempate através de grandes penalidades, Beto contou alguns pormenores e demonstrou outra perspetiva: "O guarda-redes já está habituado a ver o seu papel desvalorizado mas o importante é que hoje fizemos história. Antes dos penáltis falámos entre os guarda-redes e com o treinador dos guarda-redes e dissemos que iríamos estar os quatro na baliza. Queria terminar a partida porque estávamos cansados e eu tinha confiança nos penáltis.

Outro português do plantel andaluz, Daniel Carriço, preferiu destacar o trabalho do Sevilha ao longo da Liga Europa: "Sofremos muito, mas merecemos esta conquista. Por todas as batalhas que protagonizámos em todos os jogos. Estivemos juntos e somos uma família".

Notícias: Liga Europa