Paulo Santos: "Vou torcer pelo Braga" (Exclusivo)

Antigo guardião dos arsenalistas e dos dragões considera os azuis e brancos favoritos, mas acha que

Paulo Santos, guarda-redes do Rio Ave, vai ser um espetador atento à final da Liga Europa, ou não tivesse representado FC Porto e Sporting de Braga. Ao serviço dos azuis e brancos, passou três temporadas (uma na equipa B). Nos arsenalistas, quatro épocas, nas quais foi quase sempre titular indiscutível, com exceção da última.

O guardião não tem dúvidas quando questionado sobre quem gostaria que vencesse a final. "Vou torcer pelo Braga. Estive no clube mais tempo, comparando com o FC Porto", explica, em declarações ao Relvado.

No entanto, e uma vez que também sente "carinho" pelo FC Porto, não ficaria triste com um triunfo dos azuis e brancos. Por isso, pede essencialmente "um bom jogo, que dignifique o futebol português".

Aquele que é o jogador mais velho do campeonato português - e continuará a ser, pois Paulo Santos confirmou ao Relvado que ficará mais um ano nos Arcos - considera o FC Porto "de longe a melhor equipa do futebol português". Mas alerta os campeões nacionais para não esperarem facilidades, pois do outro lado estará um Sporting de Braga "igualmente muito forte e que não irá tremer com a reponsabilidade do jogo".

De resto e apesar de ser a primeira final europeia para o clube minhoto, Paulo Santos lembra que "uma equipa que elimina Liverpool, Sevilha e Benfica e ganha ao Arsenal não irá certamente acusar a responsabilidade".

Paulo Santos nunca pensou que o Sporting de Braga chegasse a uma final europeia "tão rapidamente", mas lembra que no seu tempo o clube "chegou duas vezes aos oitavos-de-final da Taça UEFA". Na sua opinião, Domingos Paciência "tem mérito pela grande campanha da equipa esta época", mas a responsabilidade terá de ser repartida "por dirigentes, técnicos e jogadores dos anos anteriores".

 

Braga tem de ser cauteloso

O Sporting de Braga não é uma equipa que jogue em ataque desenfreado e muito menos o fará com o FC Porto. Paulo Santos acha que é assa é a estratégia adequada. "O melhor a fazer é esperar para ver o que vai fazer o FC Porto e só atacar pela certa. Depois, é apostar que apareçam jogadores como o Hugo Viana nas bolas paradas ou o Lima, através da sua velocidade".

Mas a grande arma da formação orientada por Domingos "é mesmo o seu jogo coletivo, funcionando como uma verdadeira equipa e sempre com enorme entreajuda e humildade". Nos azuis e brancos, o guardião também destaca "o grande conjunto" e, claro, "Hulk e Falcao, que a qualquer momento poderão desequilibrar".

Paulo Santos vai assistir à grande final através da televisão. "Mesmo que quisesse ir a Dublin não podia... É que nesse dia tenho treino...", explica. O campeonato pode já ter terminado mas ainda se trabalha em Vila do Conde...

Acompanhe os artigos do Relvado no Facebook e no Twitter.

Notícias: Liga Europa