A minha tática

Se eu fosse o selecionador, a minha tática contra a Espanha seria... Não mudar de tática.

Se eu fosse o selecionador, a minha tática seria... Não mudar de tática.

Os espanhóis do programa "Punto Pelota" ficaram algo impressionados com o vídeo promocional realizado pela RTP, e até fizeram uma comparação entre nós e a França, sublinhando aquilo que para eles é uma nítida diferença entre a moral, o comportamento e o espírito de grupo patenteado pelas duas seleções, com nítida vantagem para a nossa.

Os espanhóis podem até não querer demonstrar ter receio da nossa seleção, mas no mínimo estão desconfiados, pelo menos todas as vezes que aquele resultado dos 4 a 0 lhes assalta a sua memória recente. Se eu fosse selecionador insistia publicamente nesta não mudança de tática, para assim os nossos amigos espanhóis ficarem ainda mais intrigados pelo facto de não darmos a importância que eles pensam que merecem, eles que são os campeões do mundo e dessa forma, ainda lhes aumentar o nervoso miudinho.

Se eles ficarem nervosos e até amarrarem os suspensórios do Aberloa à bandeirola de canto para o moço não subir muito, então este deixa de poder ajudar o ponto mais forte da Espanha (o seu meio-campo) e até pode possibilitar ao Coentrão fazer ainda melhor esse apoio ao nosso meio-campo, desequilibrando dessa forma, as coisas a nosso favor.

A ver vamos. Boa sorte para a nossa seleção.