O meu atleta não ganhou? Tiro a roupa

Protesto dos treinadores de Mandakhnaran Ganzorig. Sem razão.

Foi a anedota maior do último dia dos Jogos Olímpicos 2016, no Rio de Janeiro.

Em disputa estava uma medalha de bronze na luta livre, nos -65kg. Mandakhnaran Ganzorig, da Mongólia, vencia por 7-6 a oito segundos do final. Passou esses últimos segundos a fugir do adversário Ikhtiyor Navruzov e a rir-se, a gozar, em frente ao lutador do Uzbequistão.

A buzina tocou, os seis minutos do combate chegaram ao final e Ganzorig começou a celebrar, tal como dois treinadores da Mongólia, que se juntaram ao atleta na euforia.

Euforia precoce: a equipa de arbitragem analisou os últimos segundos do combate e verificou que Ganzorig esteve propositadamente a escapar à luta e, por isso, foi penalizado. Dois pontos para Navruzov, 8-7 a favor de Navruzov e medalha de bronze para o Uzbequistão.

Enquanto a festa, afinal, foi feita do outro lado, os dois treinadores da Mongólia protestaram e tiraram a roupa em pleno pavilhão.

Adiantou muito...

Notícias: Modalidades