Alemanha 4-0 Portugal: e poderiam ter sido mais

Equipa nacional entrou da pior maneira no Mundial 2014. Muito terá de mudar até domingo.

Portugal entrou da pior maneira no Mundial 2014. O jogo com a Alemanha foi um pesadelo e o resultado final, uma pesada derrota por 0-4, até poderia ter sido mais desnivelado, tivessem os germânicos aproveitado mais algumas das muitas oportunidades de que dispuseram.

Pior. Portugal perdeu Hugo Almeida e Fábio Coentrão, por lesão, e Pepe, por castigo. As duas primeiras situações deixaram a sensação de que são graves, pelo que Paulo Bento poderá ter de encontrar soluções alternativas. E o central será carta fora do baralho frente aos Estados Unidos.

O jogo com os Estados Unidos, no domingo, será já uma final. E exige-se mais, muito mais de Portugal. Mais ritmo, mais vontade, mais atitude, mais futebol – e mais Cristiano Ronaldo, em claras dificuldades. Tudo o que faltou hoje em Salvador.   

A Alemanha é candidata a ganhar este Mundial. Sem precisar de impor um ritmo elevado, destroçou a equipa portuguesa.

O início deste duelo até deu a entender que as coisas poderiam ser equilibradas. Remates perigosos de Hugo Almeida e de Cristiano Ronaldo, em dois momentos que poderiam fazer antever uma primeira parte ofensiva e positiva por parte de Portugal. Engano. O primeiro sinal de um primeiro tempo tremido e pouco consistente apareceu numa oferta de Rui Patrício, que quase terminava num golo de Khedira. Os nervos aumentaram por causa de um árbitro: disputa de bola na área lusa entre João Pereira e Götze, com mãos e braços pelo meio, o alemão caiu e foi assinalada grande penalidade, convertida por Müller.

Depois dos protestos de João Pereira e compatriotas, seguiu-se uma fase mais calma. Isto porque Portugal ia tendo a bola mas sem profundidade e sem arranjar espaços - que os alemães impediam que houvesse. Além disso os homens de Paulo Bento não estavam muito consistentes nos passes decisivos em zonas ofensivas e só um remate de Éder de cabeça (Hugo Almeida lesionou-se) mudou um pouco o cenário por instantes; uma consistência e tranquilidade que eram visíveis na Alemanha.

O descalabro começou a partir da meia-hora: Hummels marcou de cabeça e pouco depois Pepe foi expulso por alegada agressão - encosto de cabeça - em Müller. O mesmo Müller aproveitou uma falha de Bruno Alves para fazer o 3-0 muito perto do intervalo. Em resumo: a primeira parte portuguesa esteve perto de um desastre.

Na segunda parte, já com tudo resolvido, a Alemanha limitou-se a gerir as operações. Ainda assim, Müller aproveitou uma falha – mais uma – de Rui Patrício para fazer o 4-0 final, e o seu terceiro golo na partida.

Equipas:

Alemanha - Neuer; Boateng, Mertesacker, Hummels (Mustafi) e Howedes; Lahm, Kroos e Khedira; Ozil (Schürrle), Müller (Podolski) e Götze.

Portugal – Rui Patricio; João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Fábio Coentrão (André Almeida); Miguel Veloso (Ricardo Costa), João Moutinho e Raul Meireles; Nani, Hugo Almeida (Éder) e Cristiano Ronaldo.

Golos: Müller (11', 45' e 77') e Hummels (31').

Notícias: Mundial-2014