Jorge Jesus: "Segunda parte muito forte"

O treinador do Benfica considerou que "liderar à condição não valoriza muito".

O Benfica derrotou o Nacional num jogo que valeu sobretudo pela segunda parte, disse Jorge Jesus.

O treinador dos encarnados, após a vitória por 1-0 na Madeira, analisou um encontro que teve uma primeira parte "confusa, devido às paragens, ao nevoeiro, que criaram um jogo confuso".

"A segunda parte do Benfica foi muito forte, só houve uma equipa em campo, sobretudo desde a expulsão do João Aurélio. O adversário podia marcar num lance de bola parada, mas conseguimos controlar", acrescentou Jesus, que viu uma partida na qual se "notou cansaço nos jogadores de ambas as equipas" devido aos compromissos europeus a meio da semana passada.

O técnico, numa análise mais geral, falou num "início de uma época bom. Só não foi um início muito bom devido ao empate em Barcelos".

Agora o Benfica lidera o campeonato com os mesmos pontos do Sporting de Braga, com o FC Porto a um ponto de distância e um jogo a menos. Uma liderança desvalorizada por Jorge Jesus: "Liderar à condição não valoriza muito, o importante foi a vitória".

Cardozo criticou hora do jogo

Oscar Cardozo inaugurou o marcador na Choupana e também comentou a vitória encarnada nas entrevistas rápidas no final do jogo: "Entrámos para ganhar, sabendo que este jogo ia ser muito difícil, mas jogámos bem".

"Não interessa estar ou não à frente do FC Porto, o importante foi vencer aqui", disse o paraguaio, que criticou a hora tardia do início da partida (20h45) devido ao nevoeiro que já se adivinhava na Madeira: "Da próxima há que pensar melhor nesta situação".

Ivo Vieira sublinhou empenho e atitude

O Nacional foi derrotado em casa, mas o seu treinador agradeceu "o empenho e atitude dos jogadores" madeirenses.

"Aquele que marca mais golos é sempre aquele que merece ganhar", analisou Ivo Vieira, que sublinhou a vertente ofensiva da sua equipa: "Comigo o Nacional nunca vai ser uma equipa cobarde, vamos sempre jogar o jogo pelo jogo, seja contra quem for".

Ivo Vieira recusou ainda a ideia que a expulsão de João Aurélio foi determinante no desfecho do resultado: "Jogar com onze não é fácil, reduzidos a dez mais difícil se torna, mas podíamos ter organizado melhor. Não foi pela expulsão que perdemos porque os que ficaram em campo deram uma resposta cabal e já no fim podíamos ter marcado".

Notícias: Nacional