FC Porto perde em Guimarães

Golo madrugador foi suficiente para triunfo dos minhotos por 1-0.

O FC Porto saiu derrotado este domingo da deslocação ao Vitória de Guimarães e desperdiçou a oportunidade de se colocar a dois pontos do líder Sporting. Um golo madrugador, resultante de um erro clamoroso de Casillas, chegou para a equipa de Sérgio Conceição cantar vitória no final. Os dragões voltaram a mostrar estar a anos-luz de ser uma equipa ao nível das individualidades que tem no plantel.

O jogo começou praticamente com o golo de Bouba Saré, aos 4 minutos. Cafú rematou, a bola ressaltou em Pedro Henrique e dirigiu-se, sem perigo para Casillas. O experiente guardião espanhol, inexplicavelmente, não a agarrou e esta sobrou para Saré, que só teve de acertar na baliza.

Havia muito jogo pela frente e era expectável que o FC Porto encontrasse forma de dar a volta ao resultado. Mas cedo se percebeu que a tarefa não seria fácil. O Vitória, transfigurado desde que Sérgio Conceição assumiu as rédeas, jogava bem e, do outro lado, a equipa azul e branca mostrava mais do mesmo do que tem sido esta época, com ou sem Lopetegui: um conjunto sem chama, sem ritmo, sem ideias… sem qualidade, apenas com posse de bola.

As jogadas de perigo na área vimaranense não abundaram. E, quando aconteceram, o guarda-redes Miguel Silva revelou grande qualidade. Foi o que aconteceu aos 15 e 16 minutos, quando se opôs a remates de Corona e André André. E no final da primeira parte, quando roubou o golo a Danilo.

O cariz da partida não se alterou na segunda parte. Rui Barros tentou mexer, mas foi previsível e ineficaz. Trocou Corona por Varela, primeiro, e Herrera por André Silva, depois, numa fase em que a pressão dos visitantes se intensificou. Mas a má pontaria de Aboubakar (uma constante esta época) e Brahimi e os reflexos de Miguel Silva impediram o golo da igualdade.

Destaque, pela negativa, para a expulsão de Aboubakar nos minutos finais, por duplo amarelo, ambos por levar as mãos à bola.

O FC Porto precisa urgentemente de novas ideias, que só poderão chegar com um novo treinador. O sistema implantado por Lopetegui e seguido por Rui Barros (que não compareceu na conferência de imprensa após o jogo) é manifestamente insuficiente.

Equipas:

Vitória de Guimarães - Miguel Silva; Bruno Gaspar, Josué, Pedrão e Dalbert; Cafú e Bouba Saré (João Afonso, 86’); Tyler Boyd (Phete, 64’), Ricardo Valente e Xande Silva; Henrique Dourado (Luís Rocha, 79’).
Suplentes: Douglas, Luís Rocha, Tomané, João Afonso, Helinho, Tozé e Cafu Phete.

FC Porto - Casillas; Maxi Pereira, Martins Indi, Marcano e Miguel Layun; Danilo, Herrera (André Silva, 73’) e André André (Sérgio Oliveira, 86’); Corona (Varela, 62’), Aboubakar e Brahimi.
Suplentes: Helton, Maicon, José Angel, Rúben Neves, Sérgio Oliveira, Varela e André Silva.

Notícias: Porto