FC Porto ultrapassa V. Setúbal no Dragão

Aboubakar e Layun derrubam barreira sadina na segunda parte.

O FC Porto venceu este domingo o Vitória de Setúbal, por 2-0, e manteve os cinco pontos de desvantagem (com um jogo a menos) em relação ao Sporting, que também triunfou em Arouca.

Os azuis e brancos, no entanto, tiveram de sofrer mais do que esperavam para levarem de vencida os sadinos. Apesar de dominarem o jogo por completo, a falta de eficácia foi um problema apenas resolvido nos últimos 20 minutos. Até lá, e em especial na primeira parte, viu-se um FC Porto desinspirado, mesmo com o regresso de Brahimi. As muitas jogadas de ataque eram constantemente desperdiçadas, com evidência para Aboubakar, que falhou ocasiões que eram golo certo no início da época.

Foi preciso assim esperar pelos 70 minutos para os espectadores respirarem de alívio, numa altura em que Osvaldo já estava em campo, a fazer companhia ao camaronês no ataque. Layun assistiu Aboubakar na grande área e o avançado desta vez não falhou, de cabeça. A sua reação facial após marcar diz tudo: estava ansioso por voltar a festejar.

O 1-0 tornou tudo mais fácil. A estratégia do Vitória de Setúbal desmoronou-se, os espaços começaram a ser maiores e o segundo golo acabou por surgir com naturalidade, aos 84 minutos, na sequência de uma excelente iniciativa de Imbula. O francês galgou muitos metros no terreno, assistiu Maxi na direita e o uruguaio viu Layun solto do outro lado. O mexicano não perdoou e voltou a marcar, depois de na quarta-feira já ter feito o gosto ao pé frente ao Maccabi.

Equipas:

FC Porto – Casillas; Maxi Pereira, Martins Indi, Marcano e Layún; Danilo, Rúben Neves (André André, 46’) e Evandro (Osvaldo, 59’); Tello, Aboubakar e Brahimi (Imbula, 73’).
Suplentes: Helton, André André, Imbula, Herrera, Corona, Varela e Osvaldo.

V. Setúbal – Reader; Gorupec (Dávila, 79’), Frederico Venâncio, Rúben Semedo e Nuno Pinto; André Horta (Paulo Tavares, 66’), Ruca, Fábio Pacheco e Costinha; André Claro (Arnold, 73’) e Suk.
Suplentes: Miguel Lázaro, Cléber, Alexandre Garcia, Paulo Tavares, Uli Dávila, Arnold e Hassan.

Notícias: Porto