FC Porto vence V. Guimarães com penálti polémico

Exibição de duas faces dos portistas: muito bem na primeira parte, uma sombra na segunda.

O FC Porto venceu esta sexta-feira o Vitória de Guimarães, por 1-0, no Estádio do Dragão, no jogo de abertura da sexta jornada da 1.ª Liga. Uma vitória justa, embora a exibição dos dragões tenha sido monótona e pouco brilhante, à semelhança de desafios anteriores. A grande penalidade de que resultou o único golo foi polémica.

A atitude do FC Porto na primeira parte foi muito positiva, período em que se assistiu a alguns dos melhores momentos dos azuis e brancos nesta temporada, com Lucho, Quintero e Jackson em destaque. As oportunidades de golo sucediam-se, o avançado colombiano acertou no poste logo aos 5 minutos, Douglas brilhou na baliza vimaranense num par de ocasiões, mas a verdade é que, apesar do domínio da equipa da casa, chegou-se ao intervalo sem golos.

A segunda parte começou com o caso do jogo. Aos 49 minutos, Quintero furou na grande área, chocou com Luís Rocha e caiu. Pedro Proença assinalou grande penalidade, numa jogada difícil de ajuizar. Josué, novamente chamado a marcar o penálti, não falhou.

O golo fez mal ao FC Porto. Talvez a pensarem no compromisso de terça-feira para a Liga dos Campeões, os jogadores começaram a gerir o resultado muito cedo, baixaram o ritmo e nunca mais se encontram até final. As substituições de Paulo Fonseca não surtiram efeito e pouco a pouco o Vitória foi crescendo. Os minhotos nunca puseram verdadeiramente em perigo a baliza de Helton, mas a falta de intensidade dos portistas levou a que alguns adeptos se despedissem com assobios.

Equipas:

FC Porto - Helton; Danilo, Otamendi, Mangala e Alex Sandro; Fernando (Carlos Eduardo, 76’), Josué e Lucho; Quintero (Defour, 67’), Licá (Varela, 60’) e Jackson.
Suplentes: Fabiano, Fucile, Reyes, Carlos Eduardo, Defour, Varela e Ghilas.

Vitória de Guimarães - Douglas; Pedro Correia, Paulo Oliveira, Moreno e Luís Rocha; Leonel Olímpio, André André (Tiago Rodrigues, 74’) e André Santos; Malonga (Ricardo Gomes, 74’), Maazou e Nii Plange (Marco Matias, 58’).
Suplentes: Assis, Freire, Kanu, Tiago Rodrigues, Barrientos, Marco Matias e Ricardo Gomes.

Notícias: Porto