FC Porto vence Chelsea em grande noite europeia

André André e Maicon marcaram os golos dos dragões.

O FC Porto venceu esta terça-feira o Chelsea, por 2-1, na segunda jornada da Liga dos Campeões. Um triunfo merecido, que coroou uma excelente exibição dos dragões, em especial na segunda parte. André André e Maicon foram os autores dos golos azuis e brancos, tendo Willian marcado o único tento dos londrinos.

Embalada pelo seu público, a equipa portuguesa entrou bem no jogo, pressionando o Chelsea no meio-campo. A opção de Julen Lopetegui em colocar Ruben Neves lado a lado com Danilo resultou, colocando um travão nas iniciativas do adversário. Os roubos de bola possibilitavam rápidos contra-ataques, bem conduzidos por Brahimi e André André.

A defesa portista, no entanto, demorou a acertar com as marcações e os avançados do Chelsea, em especial Diego Costa, foram um perigo à solta na primeira parte. Valeu a atenção de Casillas, que aos 7 e 15 minutos desviou dois remates com selo de golo.

O primeiro golo acabou por acontecer para o FC Porto, aos 41 minutos. Brahimi, que parece que foi feito para estes jogos, recebeu na esquerda, fez o que quis de Ivanovic e rematou para uma difícil de defesa de Begovic, que sacudiu com uma palmada para a frente, onde estava André André. O filho de António André, que já tinha marcado ao Benfica, não perdoou e levantou as bancadas.

A festa durou pouco tempo. No último lance da primeira parte, Willian bateu Casillas de livre direto. O guardião espanhol, que bateu esta noite o recorde de jogos na Liga dos Campeões (152), não viu a bola partir.

A segunda parte foi completamente diferente, para melhor. O FC Porto entrou mais forte, foi empurrando o Chelsea para a sua defensiva, e ganhou um grande alento com o 2-1, marcado por Maicon aos 52’. Um golo de canto do central brasileiro, que se antecipou a Ramires e fuzilou Begovic.

Com 40 minutos de jogo pela frente, poderia esperar-se que o Chelsea tomasse conta do jogo, mas aconteceu o contrário. O FC Porto embalou para uma grande exibição, deleitando os adeptos que seguiram o jogo no Dragão ou na televisão. As iniciativas de Brahimi, a capacidade de progressão de Imbula (a subir de rendimento) e a persistência de Aboubakar nunca permitiram que a equipa de José Mourinho se sentisse à vontade. De nada valeu ao treinador português lançar Hazard e Matic.

Danilo acertou no poste aos 81 minutos, num lance que poderia ter matado o jogo. Mas o FC Porto ainda teve de sofrer. Aos 90 minutos, Marcano desviou a bola com a mão. Ficou uma grande penalidade por assinalar, que poderia ter dado o empate – o qual, a acontecer, seria uma grande injustiça.

Equipas:

FC Porto - Casillas; Maxi Pereira, Maicon, Marcano e Martins Indi; Danilo, Rúben Neves (Evandro, 78’) e Imbula; Brahimi (Osvaldo, 86’), Aboubakar e André André (Layun, 80’).
Suplentes: Helton, Layun, Evandro, Corona, Tello, Bueno e Osvaldo.

Chelsea - Begovic; Ivanovic, Zouma, Cahill e Azpilicueta; Obi Mikel (Hazard, 62’), Fàbregas, Ramires (Matic, 73’), Willian e Pedro (Kenedy, 73’); Diego Costa.
Suplentes: Blackman, Baba Rahman, Terry, Matic, Loftus-Cheek, Hazard e Kenedy.

Notícias: Porto